Uma proposta de metodologia para a análise de histórias em quadrinhos

Autores

  • Márcia Tavares Chico Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v15.n43.3304

Palavras-chave:

Histórias em quadrinhos. Metodologia. Proposta de análise.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo a proposta de uma metodologia para análise de histórias em quadrinhos. O artigo divide-se em duas seções. A primeira trata da apresentação da proposta de metodologia, a qual divide-se em análise estrutural, análise contextual e análise qualitativa. A subseção de análise estrutural lida com os elementos contituentes de uma história em quadrinhos, como os balões de fala, os painéis e o uso de cores. A análise contextual divide-se em dois momentos: análise contexto interno e do contexto externo. A última subseção, a análise qualitativa, trata da interpretação dos dados adquiridos nas duas análises anteriores sob o enfoque desejado pela/o pesquisadora ou pesquisador. A segunda seção traz um exemplo de análise, baseado na proposta feita, da HQ Eles nos chamavam de inimigo (2019) de autoria de George Takei em co-autoria com Justin Eisinger, Steven Scott e arte de Harmony Becker. A HQ é uma obra biográfica e narra a história da família Takei pelos campos de concentração para nipo-americanas/os, nos Estados Unidos da América, durante a Segunda Guerra Mundial. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Tavares Chico, Universidade Federal de Pelotas

Doutoranda em História pela Universidade Federal de Pelotas. Pós-graduanda (especialização) em Histórias em Quadrinhos pela Faculdades Est. Mestra em Literatura Comparada e Licenciada em Letras Portugês-Inglês pela Universidade Federal de Pelotas.

Referências

EISNER, Will. Comics and sequential art. Flórida: Poorhouse Press, 1985.

GARCÍA, Santiago. A novela gráfica. Tradução Magda Lopes. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

GRUZINSKI, Serge. A guerra das imagens: de Cristóvão Colombo a Blade Runner (1492-2019). Tradução de Rosa Freire D’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: Lamparina, 2015.

KAINDL, Klaus. Crás, tum, soc. Um modelo para o estudo de histórias em quadrinhos traduzidas. Tradução de Márcia Tavares Chico e Daniel Soares Duarte. Target, 2018.

MITCHELL, W.J.T. Iconology: image, text, ideology. Chicago: University of Chicago Press, 1985.

MITCHELL, W.J.T. O que as imagens realmente querem. In: ALLOA, Emmanuel (org.). Pensar a imagem. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2015.

NOGUEIRA, Natania. Representações femininas nas histórias em quadrinhos da EBAL. História, imagem e narrativas. No 10, abril/2010. p. 1-14.

PELLOW, David; VAZIN, Jasmine. The Intersection of Race, Immigration Status, and Environmental Justice. Sustainability, v. 11, n. 14, jul/2019.

SWANSON, Kate. Silent Killing: The Inhumanity of U.S. Immigration Detention. Journal Of Latin American Geography, v. 18, n. 3, 2019. p.176-187.

TAKEI, George, et al. Eles nos chamavam de inimigo. Tradução de Érico Assis. São Paulo: Devir, 2019.

YOO, David. Captivating memories: museology, concentration camps, and Japanese American history. American Quarterly, vol. 48, n. 4, dezembro/1996, p. 680-699.

Downloads

Publicado

2020-09-24

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas