A Instituição Escolar é uma Organização que Aprende ? Is Scholar Institution an Organization which learns?

Autores

  • Maricinéia Pereira Meireles da Silva Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA
  • Lêda Maria Ribeiro Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA
  • Silvestre Prado de Souza Neto Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v4.n8.920

Palavras-chave:

Aprendizagem Organizacional A Quinta Disciplina Estilos de Sprendizagem Cultura Organizacional Instituição Escolar

Resumo

O presente artigo analisou os meios de aprendizagem na cultura organizacional de instituições educacionais, buscando respostas para a questão: a instituição escolar, que é responsável pelo desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem do estudante, oferece um ambiente de trabalho baseado no conceito de uma organização que aprende?  A análise foi efetuada por meio de estudos realizados a partir de um questionário estruturado, cujas questões foram fundamentadas por estudos de Senge (1990), Gardner (1994) e Kolb(1997), os quais defendem a idéia da importância de se levar em consideração os estilos de aprendizagem dos indivíduos no processo de aprendizagem contínuo. O questionário foi, inicialmente, aplicado em duas escolas da rede privada de ensino fundamental na cidade de Volta Redonda, estado do Rio de Janeiro. Ao se analisar os resultados obtidos, nas instituições entrevistadas, notou-se o esforço que há para enquadrarem-se  no modelo de uma organização que aprende, embora essa construção ainda esteja distante da prática escolar como um todo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DUTRA, Joel Souza. Gestão de Pessoas: modelo, processo, tendências e perspectivas. São Paulo: Atlas, 2002.

GARDNER, Howard. Estrutura da mente: a teoria das inteligências múltiplas. Trad. Sandra Costa. Porto alegre: Artes Médicas Sul, 1994.

_________________ O Verdadeiro, o Belo e o Bom. Os princípios básicos para uma nova educação. Rio de Janeiro, Objetiva, 1999.

_________________ Inteligência. Um conceito Reformulado, Rio de janeiro, Objetiva, 2000

KOLB, David. Planificação de atividades segundo o modelo de aprendizagem experiencial. Disponível em < http://www.teiaportuguesa.com/ fichaestilomodeloaprendizagem.htm> Acesso em: 21mar2007.

OLIVEIRA, Patrícia Lopes & VANALLE, Rosângela Maria. Aprendizagem organizacional: Estudo de caso em uma empresa de grande porte Disponível em: http://www.simpep.feb.unesp.br/anais10/outrasareas/arq13.pdf> Acesso em 16mar.-07.

ROBBINS, Stephen Paul. Fundamentos do comportamento organizacional tradução técnica Reynaldo Marcondes....São Paulo: Prentice Hall,2004

SENGE, Peter M . A Quinta Disciplina. Arte e Prática da organização que aprende. 5.ed. Tradução OP traduções . São Paulo:Best Seller.1990.

SOUZA NETO, Silvestre Prado de. Novas perspectivas em Recursos Humanos. Rio de Janeiro, CEP-EB, UFRRJ, 2005.

GOLLEMAN, Daniel. Inteligência Emocional: a teoria revolucionaria que redefine o que é ser inteligente. 3.ed. Tradução: Marcos Santarrita.Rio de Janeiro: Objetiva,1999

Downloads

Publicado

27-03-2017

Como Citar

DA SILVA, M. P. M.; RIBEIRO, L. M.; NETO, S. P. de S. A Instituição Escolar é uma Organização que Aprende ? Is Scholar Institution an Organization which learns?. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 4, n. 8, p. 21–28, 2017. DOI: 10.47385/cadunifoa.v4.n8.920. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/920. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas