Discursos de posse dos Presidentes do Supremo Tribunal Federal: a tênue fronteira entre os domínios discursivos jurídico e político

Autores

  • Claudia Maria Gil Silva UERJ – Doutoranda em Língua Portuguesa / Coordenadora e Professora do Curso de Letras - UniFOA

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v4.n11.998

Palavras-chave:

Domínio Discursivo, Contrato de Comunicação, Ethos

Resumo

Este trabalho propõe um olhar mais cuidadoso sobre textos que trazem as marcas de um poder institucional – os discursos de posse dos Presidentes do Supremo Tribunal Federal – que, serão situados como pertencentes aos domínios discursivos jurídico e político. O binômio língua/sociedade será premissa fundamental para a realização do estudo da estrutura linguística utilizada na redação desses discursos, uma vez que o comportamento da palavra nesse espaço discursivo constrói, combinado a outros recursos, a imagem do enunciador, a qual, por sua vez, espelha a imagem do poder que representa, definindo o ethos enunciativo. O levantamento e análise das escolhas estilísticas e lexicais e da temática, dar-se-á a fim de verificarmos como se efetiva o contrato de comunicação (Charaudeau & Maingueneau, 2006: 132). Partiremos do pressuposto teórico de esses discursos funcionarão como o lugar onde os sujeitos interagem e assumem posições sociais; onde fazem suas escolhas semânticas, ideológicas, linguísticas, lexicais, pondoas sempre a serviço do modo como organizam seu discurso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Estética da criação verbal. [tradução feita a partir do francês por Maria Ermantina Galvão; revisão da tradução Marina Appenzeller]. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000. CHARAUDEAU, Patrick & MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de análise do discurso. Coordenação da tradução Fabiana Komesu. 2. ed. – São Paulo: Contexto, 2006.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso Político. (Lê discours politique: lês masques du povoir). Trad. De Fabiana Komesu e Dílson Ferreira da Cruz. São Paulo: Contexto, 2006.

HENRIQUES, Claudio Cesar e Simões, Darcília Marindir P. (orgs.) A Redação de Trabalhos Acadêmicos: teoria e prática. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2002.

KOCH, Ingedore Villaça e Elias, Vanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2006.

MAINGUENEAU, Dominique. Análises de textos de comunicação. Trad. Cecília P. de Souza-e-Silva, Décio Rocha. São Paulo: Cortez: 2001, p. 55.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade.”. In: DIONISIO, Angela Paiva, MACHADO, Rachel, BEZERRA, Maria Auxiliadora. Org. Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002, p. 19-33.

OLIVEIRA, Ieda de. O contrato de comunicação da literatura infantil e juvenil. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003.

OLIVEIRA, Helênio Fonseca de. Gêneros textuais e conceitos afins: questões teóricas. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. VII Fórum de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: 2005.

VAL, Maria da Graça Costa. Redação e Textualidade. 2

Downloads

Publicado

27-03-2017

Como Citar

SILVA, Claudia Maria Gil. Discursos de posse dos Presidentes do Supremo Tribunal Federal: a tênue fronteira entre os domínios discursivos jurídico e político. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 4, n. 11, p. 47–52, 2017. DOI: 10.47385/cadunifoa.v4.n11.998. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/998. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.