O currículo escolar em diálogo com a inclusão da pessoa com deficiência: por uma pedagogia das diferenças

Glhevysson dos Santos Barros, Caroline Delfino dos Santos

Resumo


O objetivo deste estudo consiste em discutir a necessidade da construção de práticas curriculares voltadas para a inclusão de pessoas com deficiência nas escolas, partindo de uma perspectiva crítica. Os movimentos de cunho social que se correlacionam à busca de políticas públicas voltadas para tais grupos vêm corroborando para a implementação de legislações voltadas para sua inserção não apenas nos espaços institucionais, mas na sociedade. Dessa forma, os presentes documentos legais imprimem-nos alguns questionamentos: Como (e se) vem sendo possível a (re)construção de um currículo que dialogue com as diferenças instituídas na sala de aula em razão do processo de inclusão. O estudo apoiou-se na pesquisa bibliográfica, intercalando-se à pesquisa de caráter documental. Os resultados apontam para importantes avanços no que se refere à instituição de políticas alinhadas à compreensão da necessidade do processo de inclusão. Foi possível concluir que, embora hoje tenhamos importantes marcos na história da inclusão da pessoa com deficiência no espaço escolar, tais grupos ainda configuram-se como minorias sociais, sendo necessária políticas que ajudem na desconstrução social de estereótipos demarcados por processos de cunho histórico-cultural.


Palavras-chave


Currículo. Inclusão. Desigualdade.

Texto completo:

PDF

Referências


ARANHA, M. S. Paradigmas da relação da sociedade com as pessoas com deficiência. Revista do Ministério Público do Trabalho, n.21, p.160-173, 2001.

BEYER, H. O. Inclusão e Avaliação na escola: de alunos com necessidades educacionais especiais. Porto Alegre: Mediação, 2005.

BRASIL. Lei de 15 de outubro de 1827. Disponível em: . Acessado em: 30 jan. 2019.

_________. Ministério de Educação e do Desporto. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

_________. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na educação básica. Brasília: MEC/ SEESP 2001.

_________. Lei nº 12.319, de 01 de setembro de 2010. Regulamenta a profissão de Tradutor e Intérprete da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2 set. 2010. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2016.

_________. Lei nº 10.436, 24 de abril de 2002. Dispõe sobre Língua Brasileira de Sinais – Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 abr. 2002. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2016.

COLL, C. et al. Desenvolvimento Psicológico e Educação: necessidade educativas e aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004.

MOREIRA, A. F. B.; CANDAU, V. M. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Brasília; Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Cadernos UniFOA

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos UniFOA

Campus Três Poços - Av. Paulo Erlei A. Abrantes, 1325 - Três Poços
Prédio 3 - Sala 2 (Casarão)
Volta Redonda - RJ - CEP: 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 – Ramal: 8350

Indexado em:





  • Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.