Análise do perfil dos acidentes de trânsito num segmento da rodovia federal na região do Médio Paraíba do Estado do Rio de Janeiro

Autores

  • P. M. Aguiar UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • A. C. F. Ramos UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • I. S. Fernandes UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • R. R. Chaves UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. S. Pereira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1781

Palavras-chave:

perfil epidemiológico, acidentes de trânsito, prevenção

Resumo

A cada ano registram-se mais vítimas de acidentes de trânsito no mundo, principalmente nas grandes capitais. A precariedade das estradas, deficiência nos transportes públicos, o comportamento de risco assumido pelos condutores e pedestres, o desrespeito as leis de trânsito, a impunidade observada nas infrações de trânsito e a fragilidade da legislação brasileira, têm favorecido nessa elevação, colocando o Brasil como um dos países mais perigosos do mundo. Esta pesquisa tem como objetivo caracterizar o perfil epidemiológico dos acidentes de trânsito notificados em um serviço de atendimento pré-hospitalar privado num trecho de uma rodovia federal que abrange a região Sul Fluminense - RJ. Realizamos um estudo retrospectivo, descritivo e exploratório com abordagem quantitativa, onde os dados foram coletados consultando informações sobre os atendimentos pré-hospitalares desenvolvidos por uma empresa privada na Rodovia Dutra (trecho 239 a 289 km) no período de janeiro a dezembro de 2011. Registraram-se 2475 atendimentos a acidentes, sendo 26,8% com vítimas e 8% dessas, foram fatais. Os meses de dezembro, janeiro e março apresentaram maior incidência dos acidentes. Houve uma predominância de vítimas do sexo masculino (70,68% fatais e 53% feridos), na faixa etária entre 25 – 34 anos (14,51% fatais e 23,17% feridos). A maioria dos pacientes foi encaminhada as Unidades de Saúde de referência mais próximas ao local do acidente, apresentando uma prevalência de transferência aos municípios de Resende (34,02%) e Volta Redonda (27,88%). Esses dados preliminares confirmam a estatística nacional de predominância de jovens do sexo masculino como vítimas de trânsito. Acreditamos que os dados analisados nesta pesquisa permitirá o desenvolvimento de atividades educativas junto à população específica traçada neste perfil, favorecendo assim na prevenção de acidentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)