Dermatoses prevalentes nos idosos atendidos na Policlinica UniFOA entre 2002 e 2010

Autores

  • L. A. C. S. Pegas UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • S. K. A. Honório UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • V. S. Gonzales UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • C. L. Crespo UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • B. R. Barreto UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • H. J. Nascimento UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • A. M. D'Acri UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • S. J. B. Pacheco UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. I. F. Pimentel UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1834

Palavras-chave:

dermatoses, idosos, prevalência

Resumo

Estudos demonstram que, comparados com outros grupos de doenças, as dermatoses estão entre as mais freqüentes patologias em consulta com médico generalista. Além disso, a faixa etária de 60 anos ou mais (idosos) é particularmente relevante, tendo em vista o envelhecimento gradual da população e necessidade cada vez maior de serviço médico qualificado direcionado a este grupo populacional para diagnosticar e tratar as doenças específicas desta idade. São necessários estudos epidemiológicos para determinar as dermatoses prevalentes, de modo a planejar melhor o atendimento e estabelecer prioridades e estratégias de cuidado, definindo áreas da Dermatologia que necessitam de maior atenção. O presente estudo tem o objetivo de conhecer a prevalência das dermatoses nos idosos atendidos pela especialidade Dermatologia da Policlínica do UniFOA, de modo a prover subsídios para melhorar o atendimento. Como metodologia, informações foram obtidas a partir de prontuários de 4.928 pacientes atendidos pela Dermatologia na Policlínica-UniFOA e dados referentes a fevereiro de 2002 até maio de 2010 foram transferidos para um banco de dados e armazenados em computador. Diagnósticos dermatológicos foram divididos em grandes categorias para efeito de análise, realizada com o auxílio do pacote estatístico Statistical Package for the Social Sciences. Os idosos corresponderam a 10,24% do total e, dentre eles, a mediana foi de 67 anos. Dermatoses infecciosas/infestações corresponderam a maioria dos casos (24,2%), seguida por eczemas (19,8%) e fotoenvelhecimento (8,9%). As neoplasias representaram 3,8% das afecções cutâneas. Saber quais são as doenças dermatológicas que mais comumente acometem este parcela de pacientes é importante para a otimização de estratégias voltadas ao seu diagnóstico e tratamento, principalmente daquelas que tem maior prevalência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)