A sexualidade do idoso no contexto social

Autores

  • A. K. Costa Centro de Ensino Superior de Valença - FAA/CESVA
  • A. Costa-Filho Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente - UniFOA
  • M. R. Braz Centro de Ensino Superior de Valença - FAA/CESVA

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v6.n2%20Esp.2258

Palavras-chave:

idoso, sexualidade, preconceito, educação

Resumo

Os atuais avanços da medicina permitem a longevidade de vida, assim como a convicção acertada de que a sexualidade não está vinculada ao número de primaveras vividas, coloca hoje os idosos na situação de sujeitos que desejam que se permitem desejar e que são desejados. É sabido que qualquer indivíduo saudável pode ser sexualmente ativo independente da idade, e que a atividade sexual faz bem a saúde tanto física como mental, além de ter um impacto positivo na qualidade de vida. Atualmente, com o advento das drogas que tratam a Disfunção Erétil, observamos um aumento considerável no número de idosos que buscam ajuda para o tratamento destas disfunções e, tem-se verificado uma importante mudança com respeito à sexualidade de idosos. Apesar disso, todavia, para grande parte da população e para muitos profissionais da saúde, a sexualidade no idoso continua sendo um cercado de preconceitos. O presente estudo tem como objetivo identificar as principais dúvidas que permeiam a sexualidade do idoso no contexto social, religioso e educacional. Trata-se de uma pesquisa de campo, de caráter descritivo-exploratório, de abordagem qualitativa. Os sujeitos serão idosos que aceitarem participar da pesquisa. Após submissão do projeto de pesquisa e autorização do CoEPS/UniFOA, os dados serão coletados através de entrevista não-estruturada e o método utilizado será a história de vida. Os dados serão analisados através de categorização de acordo com Minayo. A sexualidade do idoso no contexto social

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

08/17/2018

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>