Caracterização de resíduos de estações de tratamento de água para incorporação à matriz de cerâmica vermelha

Autores

  • R. R. Madureira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • R. A. R. Soares UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • P. F. Magalhães UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v6.n2%20Esp.2291

Palavras-chave:

lodo de ETA, caracterização, cerâmica vermelha, resíduo, reaproveitamento

Resumo

A utilização dos resíduos gerados no tratamento de água como matéria prima de um processo industrial é de grande relevância para a gestão dos resíduos que visa uma destinação nobre e com custos reduzidos, para tanto, é necessário caracterizá-lo a fim de conhecer suas propriedades e seus riscos potenciais ao meio ambiente e à saúde pública. Os resíduos gerados em Estações de Tratamento de Água (ETAs), comumente denominados de lodos, possuem diferentes características físicas e químicas, resultante das características da água bruta tratada. As características físicas e químicas e as concentrações de contaminantes, em geral, determinam suas possibilidades de aproveitamento e disposição final. Com a quantificação da produção de lodo e a constatação da viabilidade quantitativa de incorporação desse material a matriz de cerâmica vermelha, realizada em trabalhos anteriores, em duas importantes ETAs do Médio Vale do Paraíba do Sul, ETA Nova e ETA Belmonte, localizadas em Barra Mansa e Volta Redonda, respectivamente, é necessário caracterizar esse resíduo para verificar a viabilidade de incorporação do lodo na confecção de cerâmica vermelha, o que vai proporcionar a redução dos impactos pela extração mineral da matéria prima “solo” retirado para a produção de cerâmica, e proporcionar reutilização de resíduo de ETA, passando a servir de insumo em um processo produtivo, viabilizando a gestão ambiental de um resíduo do processo. Esse trabalho tem o objetivo de caracterização dos lodos gerados nas unidades de decantação da ETA Nova e ETA Belmonte, que tem como manancial o Rio Paraíba do Sul e verificar a viabilidade de incorporá-lo em matriz produtiva de cerâmica vermelha a partir de ensaios preconizados nas normas NBR que tratam da caracterização dos resíduos sólidos e de produção de cerâmica vermelha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

17-08-2018

Como Citar

MADUREIRA, R. R.; SOARES, R. A. R.; MAGALHÃES, P. F. Caracterização de resíduos de estações de tratamento de água para incorporação à matriz de cerâmica vermelha. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 6, n. 2 Esp, p. 48, 2018. DOI: 10.47385/cadunifoa.v6.n2 Esp.2291. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/2291. Acesso em: 16 ago. 2022.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>