Condições de trabalho e a saúde do professor de educação física escolar

Autores

  • F. G. Raimundo UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • I. S. Guedes UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • I. R. S. Oliveira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v6.n2%20Esp.2297

Palavras-chave:

educação física, políticas públicas, saúde, trabalho docente

Resumo

O objetivo desta pesquisa bibliográfica descritiva foi analisar quais os fatores, associados à condição de trabalho, que interferem na saúde do professor de educação física escolar. Para tal, buscou-se respaldo em autores que tratam da temática da saúde ocupacional docente (BENEVIDES-PEREIRA, 2002, 2004; FREUDENBERGER, 1974; FRIEDMAN, 1991; KRAFT, 2006; MASLACH, JACKSON, 1986; REINHOLD, 2002). Entende-se que as condições de trabalho mostram-se hoje como uma das causas que acomete à saúde de profissionais de diversas áreas, levando até mesmo a um quadro de esgotamento profissional. Nesse sentido, a dedicação excessiva ao trabalho, associada a uma jornada além da proposta pela legislação, levam o sujeito ao depauperamento e, em contraposição, o mesmo deixa de praticar outras atividades que poderiam ter ações compensatórias. No caso do professor de educação física, o cotidiano escolar, ambiente no qual atua, exige uma práxis docente fundamentada por um diálogo constante entre teoria e prática. Esse tipo de intervenção docente requer habilidades que abrangem os aspectos físicos e intelectuais. Assim sendo, após análise contatou-se como principais fatores que precarizam a saúde do professor de educação física associados às condições de trabalho: i) O desgaste devido horas excessivas de aulas a serem cumpridas; ii) O número demasiado de alunos de uma turma; iii) A falta de recursos didáticos; iv) A má remuneração; v) A falta de reconhecimento profissional, comum no que tange à disciplina de educação física; vi) A necessidade de efetuar a prática profissional além dos limites da sala de aula, como por exemplo, quadra, pátio etc; vii) A proximidade corporal exigida pela decorrência das atividades desenvolvidas pelo docente e alunos. Dentre os setes fatores encontrados, os quatro primeiros são considerados como comuns a todos os professores. Entretanto, os três últimos fatores são particularmente agressores à saúde do professor de educação física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

17-08-2018

Como Citar

RAIMUNDO, F. G.; GUEDES, I. S.; OLIVEIRA, I. R. S. Condições de trabalho e a saúde do professor de educação física escolar. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 6, n. 2esp, p. 54, 2018. DOI: 10.47385/cadunifoa.v6.n2 Esp.2297. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/2297. Acesso em: 15 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.