Elaboração e análise do fluxo líquido de caixa de quatro empresas do ramo de siderurgia durante os períodos de 2007, 2008 e 2009

Autores

  • L. C. S. Faria UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. A. Muniz UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v6.n2%20Esp.2324

Palavras-chave:

fluxo líquido de caixa, necessidade de capital de giro, geração de caixa

Resumo

A demonstração do fluxo de caixa é uma demonstração muito útil e hoje, exigida para empresas de grande porte. Segundo Matarazzo (1998;370), “quase sempre os problemas de insolvência ou liquidez ocorrem por falta de adequada administração do fluxo de caixa...” Esta pesquisa se propõe analisar os fluxos líquidos de caixa de quatro grandes empresas do setor de siderurgia, segundo a Bovespa, são empresas classificadas em nível 1 de governança corporativa: Ferbasa, Gerdau S.A., Usiminas e CSN que embora não esteja classificada pela Bovespa em nível 1 de governança corporativa, será incluída nesta pesquisa devido a sua importância econômica e social para nossa região. O fluxo líquido de caixa mostra o efeito de cada variável no caixa, tal como a necessidade de capital de giro (que por sua vez decorre do nível de estocagem, prazos concedidos a clientes e recebidos de fornecedores), expansão ou redução de atividades, realização de investimentos ou desimobilização, tomada ou amortização de financiamentos, aportes de capital ou distribuição de dividendos e outros. Através da análise do fluxo líquido de caixa, pode-se saber se a empresa foi auto-suficiente no financiamento de seu giro e qual sua capacidade de expansão com recursos próprios gerados pelas operações, ou seja, a independência financeira da empresa é posta em cheque. Portanto, o objetivo final desta pesquisa será avaliar se a capacidade de geração de caixa das empresas siderúrgicas estudadas cobrem as suas necessidades de capital de giro e identificar qual empresa possui maior capacidade de amortização de financiamentos com recursos próprios. A metodologia utilizada será bibliográfica e documental. Os dados serão obtidos através das Demonstrações publicadas na Comissão de Valores Mobiliários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

08/17/2018