VOZES SILENCIADAS: PERFIL E SINGULARIDADES DOS EDUCANDOS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Autores

  • Antônio Couto Reis-Neto Universidade Federal do Pará http://orcid.org/0000-0002-0168-573X
  • Rosigleyse Corrêa Sousa-Felix Universidade Federal do Pará/Instituto de Estudos Costeiros
  • Sandra Nazaré Bastos Universidade Federal do Pará/Instituto de Estudos Costeiros
  • Nelane Cordeiro Marques Universidade Federal do Pará/Instituto de Estudos Costeiros

DOI:

https://doi.org/10.47385/praxis.v13.n1sup.3775

Palavras-chave:

EJA, Perfil do Aluno, motivações, PIBID.

Resumo

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma modalidade de ensino que tem funções reparadora e equalizadora, oportunizando o retorno de jovens e adultos à educação escolar. Diante do exposto, o trabalho objetivou analisar o perfil dos alunos de turmas da EJA (4ª Etapa -8º e 9º Ano do Ensino Fundamental; e 1ª e 2ª Etapa (1°, 2° e 3° do Ensino Médio), de uma escola pública parceira do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID): a fim de compreender as suas motivações, expectativas e limitações. Nesta pesquisa, foi utilizada um questionário semiestruturado com 20 questões abertas e fechadas aplicados à 46 alunos. De acordo com o questionário, verifica-se que ~50% dos entrevistados já estão na fase adulta, entre 22 a 60 anos. A outra metade dos entrevistados estão na faixa etária de 15 a 21. 58% dos entrevistados estavam desempregados, e em algum momento tiveram que parar os estudos pelos variados motivos: gravidez, necessidade de trabalhar, etc. Contudo, estes alunos veem na EJA a oportunidade de garantir a inserção no mercado de trabalho. Portanto, a pesquisa contribui para a compreensão das especificidades da EJA e de seus sujeitos, de modo que insira o estudante como sujeito do processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônio Couto Reis-Neto, Universidade Federal do Pará

Graduando em LICENCIATURA em CIÊNCIAS BIOLÓGICAS pela UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ - BRAGANÇA.

Referências

AMARO, Juçara Maria Hammerschmidt; GONZALEZ, Carlos Eduardo Forte. Aprendizagem significativa de biologia através de modalidades didáticas diferenciadas, 2009.

ARROYO, M. G. Educação de jovens e adultos: um campo de direitos e de responsabilidade pública. In: SOARES, Leôncio; GIOVANETTI, M. A.; GOMES, N. L. (Org.). Diálogos na Educação de Jovens e Adultos. Belo Horizonte: Autêntica, 2005, p. 19-50.

BARCELOS, Valdo. Avaliação na Educação de Jovens e Adultos: uma proposta solidária e cooperativa. Petrópolis: Vozes, 2014.

BASTIANI, D. M. Perfil e os desafios dos Alunos da Educação de Jovens e Adultos do município de Santa Helena. Trabalho De Conclusão de Curso (Curso de Especialização em Educação Profissional Integrada a Educação Básica na Modalidade EJA). Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Medianeira, 2011.

BEISIEGEL, Celso de Rui. Estado e educação popular. São Paulo: Pioneira, 1974. BEISIEGEL, Celso de Rui. Paulo Freire. Recife. Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

BRASIL. IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2012.

CAPES, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / PIBID: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. http://www.capes.gov.br/educacaobasica/capespibid (Acesso em 12/07/2020)

Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Proposta Curricular para a educação de jovens e adultos: primeiro segmento do ensino fundamental: 1ª a 4ª série: introdução / Secretaria de Educação Fundamental, 2002.

BRUNELLI, Osinéia Albina. Concepções de EJA, de ensino e de aprendizagem de matemática de formadores de professores e suas implicações na oferta de formação continuada para docentes de matemática. Universidade Federal de Mato Grosso. Instituto de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação, 2012.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Por um novo plano nacional de educação. Cad. Pesqui., São Paulo , v. 41, n. 144, p. 790-811, Dec. 2011. Available from

. access on 02 July 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742011000300008.

FERNANDES, Florestan. O desafio educacional. São Paulo. Editora Cortez (autores associados), 1989.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 1 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1967. FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 25 ª ed. (1ª edição: 1970). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

GOMES, A. C. Os significados que os alunos da EJA têm em relação à instituição escolar.

Interagir: Pensando a Extensão, 2016. 1-21.

GUEDES, L. F. A leitura no universo educacional de jovens e adultos. In: Congresso De Leitura Do Brasil (Cole). Campinas, SP. Anais... 17º Congresso de Leitura do Brasil, Campinas: Unicamp/FE;ALB, 2009.

HADDAD, Sergio; DI PIERRO, Maria Clara. Escolarização de jovens e adultos. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 14, p. 108-130, Aug. 2000. Available from:

. access on 15 May 2020.

JANNUZZI, Gilberta Martino. Confronto pedagógico: Paulo Freire e MOBRAL. São Paulo: Cortez, 1979.

Oliveira, M.K. (2010). Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento – um processo sócio- histórico. São Paulo. Scipione.

MEDEIROS, Maria do Socorro de Araújo. A Formação de Professores para a Educação de Adultos no Brasil: da história à ação. Palma de Malorca: Tese de Doutorado pela Universitat de les Illes Balears, 1999.

MELO, M. B. Reflexões sobre o perfil do aluno EJA da E.E.E.F Álvaro de Carvalho. Universidade Estadual da Paraíba. Curso de Especialização Fundamentos da Educação. Programa de Especialização em Práticas Pedagógicas Interdisciplinares. João Pessoa, 2014.

PELIZZARI, P; KRIEGL, M.L.; BARON, M.P; FINCK, N.T.L & DOROCINSKI, S.I.

Teoria da Aprendizagem Significativa Segundo Ausubel. Revista PEC, Curitiba, v.2, n.1, p.39-42, 2002.

ROCCO, Gaetana Maria Jovino Di. Educação de adultos: uma contribuição para seu estudo no Brasil. São Paulo: Edições Loyola, 1979.

RUMMERT, S. M. A educação de jovens e adultos trabalhadores brasileiros no século XXI: o “novo” que reitera antiga destituição de direitos. Revista de Ciências da Educação, Lorena, SP, n. 2, p. 35-50, 2007.

NEGREIROS, F; SILVA, C. F. C; SOUSA, Y. L. G; SANTOS. L. B. Análise psicossocial

do fracasso escolar na Educação de Jovens e Adultos. Psicologia em Pesquisa, 2017. SAVIANI, D. Política Educacional Brasileira: limites e perspectivas. Revista de Educação PUC, n. 24, p. 7-16, 2008.

STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena (orgs). Histórias e Memórias da Educação no Brasil. Vol. III. Petrópolis: Vozes, 2005.

STRELHOW, Thyeles. Breve história sobre a educação de jovens e adultos no Brasil. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 38, p. 49-59, Jun. 2010.

SILVA, Simone Pereira; QUEIROZ, Adriana Matias; Monteiro, Vitória Barreto. O papel dos professores da EJA: perspectivas e desafios. V Encontro de Iniciação à Docência da UEPB. Paraíba, 2014.

SILVA, Andreia Pereira; MARINHO, Bruna Ramos (orgs). Reflexões sobre a Condução da Educação de Jovens e Adultos no Brasil. In: Pedagogia Histórico-Crítica e Psicologia Histórico-Cultural: A Defesa do Conhecimento na Educação das Novas Gerações. p.106-129. Vol I. São Paulo: Paco Editorial, 2018.

VIEIRA PINTO, Álvaro. Sete lições sobre educação de adultos. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 2003.

Downloads

Publicado

14-11-2022