FLORA DA CAATINGA: CONSTRUINDO SABERES TEÓRICOS E PRÁTICOS NO ENSINO MÉDIO E NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Maria Glaucilene Sousa Vasconcelos, Maria Jackeline Viana Alves, Francisco Augusto do Amaral Braga, Maria Andreza Freitas Rodrigues, Maria Regilane Ferreira Pinto, Andréa Pereira Silveira

Resumo


A Caatinga é a vegetação predominante no nordeste do Brasil, possui elevados índices de riqueza e endemismo de espécies e apenas 1% é protegido por Unidades de Conservação. No entanto, foi amplamente divulgada uma imagem errônea de que essa vegetação era pobre em diversidade e endemismos. Tem-se na educação formal um espaço fértil para divulgar informações científicas corretas e despertar a sensibilização dos educandos para as questões conservacionistas. Motivados por essas inquietações, surgiu o questionamento norteador dessa investigação que consistiu em saber “Qual o conhecimento de alunos do ensino médio e de professore em formação inicial residentes no semiárido Cearense acerca da flora local, antes e depois de terem participado de uma formação teórico-prática envolvendo atividades de conhecimento, coleta e herborização de plantas nativas”. Trata-se de um estudo qualitativo, que teve o questionário como instrumento de coleta de dados. A partir das análises dos questionários respondidos por 21 participantes, foi registrada uma ampliação de conhecimentos sobre a flora da Caatinga, com aumento de espécies citadas após atividades formativas no grupo dos alunos do ensino médio (2 no pré-teste e 8 no pós-teste) e nos licenciandos (19 no pré-teste e 35 no pós-teste). Os alunos do ensino médio coletaram, herborizaram e identificaram exemplares de três espécies nativas e os licenciandos utilizaram 11 espécies, sendo oito nativas e três exóticas. As atividades teóricas e práticas sobre flora da Caatinga facilitaram a ampliação da percepção cientifica do meio em que os sujeitos estão inseridos, possibilitando uma aprendizagem em função da própria vivência. 


Palavras-chave


ensino de biologia; semiárido; vegetação

Texto completo:

PDF

Referências


APG IV - ANGIOSPERM PHYLOGENY GROUP. An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG IV. Botanical Journal of the Linnean Society, v. 85, n. 4, p. 531-553, 2016. Disponível em: DOI:10.1111/boj.12385

ARAÚJO, F. S.; RODAL, M. J. N.; BARBOSA, M. J. N.; MARTINS, F. R. Repartição da flora lenhosa no domínio da Caatinga. In: Análise das variações da biodiversidade do bioma Caatinga: suporte a estratégias regionais de conservação (ARAÚJO, F. S.; RODAL, M. J. N; BARBOSA, M. R. V.). Ministério do Meio Ambiente, Brasília, p.15-29. 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Versão final. Terceira revisão revista. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: .

BRAZ, N. C. S.; LEMOS, J. R. “Herbário escolar” como instrumento didático na aprendizagem sobre plantas em uma escola de Ensino Médio da cidade de Parnaíba, Piauí. Revista Didática Sistêmica, v. 16, n. 2, p. 3-14, 2014. Disponível em: . Acesso em: 24 Mai., 2017.

CASTELLETTI, C. H. M.; SANTOS A. M. M.; TABARELLI, M.; SILVA, J. M. C. Quanto ainda resta da Caatinga? Uma estimativa preliminar In: LEAL, I. R.; TABARELLI, M. E SILVA, J. M. C. (eds.). Ecologia e Conservação da Caatinga. Recife, Editora Universitária da UFPE. p. 719-734. 2003. Disponível em: .

CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, n. 22, p. 89-100. 2006. Disponível em: .

CNIP - Centro Nordestino de Informações sobre Plantas da Associação Plantas do Nordeste. Recife: Pernambuco, 2017. Disponível em: .

EUFRÁSIO, M. C. V.; SILVEIRA, A. P. O Ceará é totalmente circunscrito à Caatinga? O que dizem os livros didáticos e os professores do ensino médio? Enciclopédia Biosfera, v.14 n.26; p. 1190-1204, 2017. Disponível em: .

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à pratica educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

GIULIETTI, A. M., BOCAGE NETA, A. L., CASTRO, A. A. J. F., GAMARRA-ROJAS, C. F. L., SAMPAIO, E. V. S. B., VIRGÍNIO, J. F.; HARLEY, R. M. Diagnóstico da vegetação nativa do bioma Caatinga. In: Biodiversidade da Caatinga: áreas e ações prioritárias para a conservação (SilvA, J. D., TABARELLI, M., FONSECA, M.D. & LINS, L.V. org.) Ministério do Meio Ambiente, Brasília, p. 48-90. 2004.

GIULIETTI, A. M.; CONCEIÇÃO, A.; QUEIROZ, L.P. Nordeste Semiárido: Caracterização Geral e Lista das Fanerógamas. In: GIULIETTI, A. M.; CONCEIÇÃO, A.; QUEIROZ, L.P. (Eds.). Diversidade e caracterização das fanerógamas do semi-árido brasileiro, Recife: Associação Plantas do Nordeste. p. 15-39, 2006.

JBRJ - Jardim Botânico do Rio De Janeiro. Flora do Brasil 2020. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro. 2016. Disponível em: .

KRASILCHIK, M. Prática de Ensino de Biologia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo. 2008.

MATOS, A. E. C.; LANDIM, M. O bioma caatinga em livros didáticos de ciências nas escolas públicas do alto sertão sergipano. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 7, n. 2, p. 137-154, 2014. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/38219>. DOI: http://dx.doi.org/10.5007/%25x

MORO M. F., LUGHADHA E. N., ARAUJO F. S.; MARTINS F. R. A catalogue of the vascular plants of the Caatinga Phytogeographical Domain: a synthesis of floristic and phytosociological surveys. Phytotaxa v. 160, n. 1, p. 1-118. 2014. sponível em: https://biotaxa.org/Phytotaxa/article/view/phytotaxa.160.1.1.> DOI: http://dx.doi.org/10.11646/phytotaxa.160.1.1

MORO, M. F.; MACEDO, M. F.; MOURA-FÉ, M. M., CASTRO, A. S. F.; COSTA, R. C. Vegetação, unidades fitoecológicas e diversidade paisagística do estado do Ceará. Rodriguésia v. 66, n. 3, p. 717-743. 2015. DOI: 10.1590/2175-7860201566305

NASCIMENTO, E. O.; MACHADO, D. D.; DANTAS, M. C. O bioma da Caatinga é abordado de forma eficiente por escolas no Semiárido?. Revista Didática Sistêmica, v. 17, n. 1, p. 95-105, 2016. Disponível em: < https://www.seer.furg.br/redsis/article/view/5517>

QUEIROZ, L. P. Leguminosas da caatinga. Feira de Santana: Universidade Estadual de Feira de Santana; Kew. Royal Botanic Gardens, 2009.

SAMPAIO, E. V. S. B.; GIULETTI, A. M., VIRGÍNIO, J.; GAMARRA-ROJAS, C. F. L. Vegetação & Flora da Caatinga. In: Biodiversidade da Caatinga: áreas e ações prioritárias para a conservação (GIULIETTI, A. M., BOCAGE NETA, A. L., CASTRO, A. A. J. F., GAMARRA-ROJAS, C. F. L., SAMPAIO, E. V. S. B., VIRGÍNIO, J. F.,... & HARLEY, R. M.). Recife, Associação de Plantas do Nordeste (APNE). Centro Nordestino de informações sobre plantas (CNPI), p. 1-176, 2002.

SANTOS, J. O. Análise da percepção ambiental acerca do bioma Caatinga por parte dos docentes de uma escola pública do município de Patos, Paraíba. Revista de Geociências do Nordeste, v. 2, p. 753-769, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/10524

SANTOS, P. J. A.; SILVA, M. M. P.; COUTO, M. G.; BORGES, V. G. O bioma caatinga no currículo de uma escola pública no semiárido paraibano. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 9, n. 20, p. 121-132. 2016. Disponível em: < https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/5901> Doi: http://dx.doi.org/10.20952/revtee.v9i20.5901

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. Alfabetização científica: uma revisão bibliográfica. Investigações em ensino de ciências, v. 16, n. 1, p. 59-77, 2016. Disponível em: < https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/246>.

SILVA, M. G.; BILAR, A. B. C.; PIMNETEL, R. M. M.. Bioma Caatinga sob a perspectiva de estudantes residentes em áreas rurais. Journal of Environmental Analysis and Progress, v. 2, n. 2, p. 160-166, 2017. Disponível em: file:///C:/Users/Usu%C3%A1rio/Downloads/1189-4074-1-PB%20(1).pdf Doi: http://dx.doi.org/10.24221/jeap.2.2.2017.1189.160-166

SOUZA, B.C., OLIVEIRA, R.S., ARAÚJO, F.S., LIMA, A.L.A.; RODAL, M.J.N. Divergências funcionais e estratégias de resistência à seca entre espécies decíduas e sempre verdes tropicais. Rodriguésia, v. 66, n. 1, p. 21-32, 2015

SOUZA, L. S.; SILVA, E. Percepção ambiental do bioma caatinga no contexto escolar. Revista Iberoamericana de Educación, v. 73, n. 1, 2017. Disponível em: http://rieoei.org/7694.pdf


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Praxis

Campus Três Poços - Av. Paulo Erlei A. Abrantes, 1325 - Três Poços
Prédio 3 - Sala 2 (Casarão)
Volta Redonda - RJ - CEP: 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 – Ramal: 8350

Indexado em: