Novas mediações formativas durante a pandemia: o caso de Vertente do Lério - PE

Robson Lima Arruda, Robéria Nádia Araújo Nascimento

Resumo


O texto apresenta aspectos da Formação Permanente Remota, realizada no município de Vertente do Lério-PE, durante a pandemia do novo Coronavírus. Por meio de entrevistas semiestruturadas com a Coordenadora Geral de Educação e professores da Rede, apresenta uma análise das estratégias de formação permanente utilizadas e discute algumas considerações apontadas pelos professores. A partir das discussões sobre formação, propostas por Imbernón (2009, 2010, 2016), Tardif (2014), Pimenta (2012), Libâneo (2011), entre outros, observa-se que houve relevância da formação remota no contexto pesquisado.


Palavras-chave


Formação permanente; ensino remoto; gestão pedagógica.

Texto completo:

PDF

Referências


CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 6.ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTELLS, Manuel; CARDOSO, Gustavo (Orgs.). A Sociedade em Rede: do conhecimento à ação política; Conferência. Belém (Por) : Imprensa Nacional, 2005.

FLICK, U. Introdução à metodologia da pesquisa: um guia para iniciantes. Porto Alegre: Penso, 2013.

GATTI, Bernadete A. Estudos quantitativos em educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n.1, p. 11-31. jan./abr. 2004.

GIL, A. C.. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GUEDES, Anabela Fernandes. Os desafios do conhecimento na era tecnológica. In: LIMA, Verônica; NASCIMENTO, Robéria; ESCOLA, Joaquim (Orgs.). Conhecimento, sociabilidade e humanidade: prenúncios de um novo tempo. Campina Grande: EDUEPB, 2018. p.47-70.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2010.

IMBERNÓN, Francisco. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.

IMBERNÓN, Francisco. Qualidade do ensino e formação do professorado: uma mudança necessária. São Paulo: Cortez, 2016.

LAVILLE, Christian e DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em ciências humanas. Belo Horizonte, MG: UFMG, 1999.

LIBÂNEO, José Carlos. Adeus professor, adeus professora? Novas exigências educacionais e profissão docente. 13.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LÜDKE, Menga e ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

NASCIMENTO, Robéria; LIMA, Verônica. Dimensões entrelaçadas do afeto e do saber: a educação de um novo tempo. In: LIMA, Verônica; NASCIMENTO, Robéria; ESCOLA, Joaquim (Orgs.). Conhecimento, sociabilidade e humanidade: prenúncios de um novo tempo. Campina Grande: EDUEPB, 2018. p. 11-31.

NÓVOA, António. Desafios do trabalho do professor no mundo contemporâneo. (Livreto). São Paulo: SIMPRO, 2007. Disponível em: Acesso em: 12 mai. 2020.

OLIVEIRA, Fabiane Lopes. Educação transformada em EAD durante a pandemia: quem e o que está por trás dessa ação? In: AUGUSTO, C. B.; SANTOS, R.D. (Orgs.). Pandemias e pandemônio no Brasil. p.247-260.

PIMENTA, Selma Garrido. “Professor reflexivo: construindo uma crítica”. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 7 ed., São Paulo: Cortez, 2012, p. 20-62.

SOARES, Sávia Bona V. Coronavírus e a modernização conservadora da educação. In: SOARES, et al. Coronavírus, educação e luta de classes no Brasil. Terra Sem Amós: Brasil, 2020.p. 5-14.

TARDIF, Maurice. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 9.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014b.

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-Ação. São Paulo: Cortez, 1986.

TIC educação 2019. Comitê Gestor da Internet no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 20 de julho de 2020.

ZEICHNER, K. M. A Formação Reflexiva de Professores: Ideias e Práticas. Lisboa: Educa, 1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Praxis

Campus Três Poços - Av. Paulo Erlei A. Abrantes, 1325 - Três Poços
Prédio 3 - Sala 2 (Casarão)
Volta Redonda - RJ - CEP: 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 – Ramal: 8350

Indexado em: