As possibilidades da educação 4.0 a partir dos pilares da Indústria 4.0

Autores

Palavras-chave:

Educação 4.0. Pilares da indústria 4.0. Práticas pedagógicas.

Resumo

O objetivo desse artigo foi verificar as possibilidades de se usar os nove pilares da indústria 4.0, estabelecidos pelo Boston Consulting Group, no contexto escolar, contribuindo para a efetivação do modelo da educação 4.0. Par tal, foi realizada em 2021 uma pesquisa de abordagem qualitativa. De acordo com o objetivo traçado, o tipo de pesquisa foi a descritiva e em relação aos procedimentos técnicos, escolheu-se a pesquisa bibliográfica. Os resultados revelaram que esses pilares da indústria podem ser aplicados na educação, ajudando na efetivação da educação 4.0. O uso desses pilares pôde ser observado diretamente nas práticas pedagógicas, como favorecimento das metodologias ativas, destacando nesta pesquisa: a aprendizagem baseada em projetos, a sala de aula invertida, o design thinking e atividades maker.  E também  indiretamente, como ferramenta de apoio na gestão escolar como, por exemplo a computação em nuvem que elimina a necessidade de instalação de softwares ou sistemas nos computadores locais da escola reduzindo a necessidade de altos investimentos financeiros em armazenagem de dados escolares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Gorett Ribeiro Grossi, CEFET-MG

Doutora em Ciência da Informação pela UFMG.  Mestre em Tecnologia pelo CEFET-MG. Graduada em Engenharia Elétrica pela PUCMinas. Especialista em Neuropsicopedagogia pelo Nova Faculdade. Professora Titular do Departamento de Educação e do Mestrado em Educação Tecnológica do CEFET-MG. Líder do Grupo de pesquisa AVACEFETMG

Thiago Fiuza de Sousa Cruz, CEFET-MG

 Mestre em  Educação Tecnológica pelo CEFET-MG. Especialista em Administração em Redes Linux pela Universidade Federal de Lavras. Graduado em Redes de Computadores pelo Centro Universitário UMA. Analista de suporte e infraestrutura de redes de computadores na Secretaria de Governança da Informação do CEFET-MG. Membro do Grupo de Pesquisa AVACEFETMG.

 

Dalva de Souza Minoda, CEFET-MG

Mestranda em educação tecnológica pelo CEFET-MG. Especialista em Produção de Software com Ênfase em Software Livre pela UFLA. Graduada em Tecnologia em Processamento de Dados pelo Centro Universitário Newton Paiva. Graduada no  curso de Formação Pedagógica para Docentes pelo Utramig. Membro do Grupo de pesquisa AVACEFETMG.

 

Natália Trindade de Souza, CEFET-MG

Mestranda em educação tecnológica pelo CEFET-MG. Licenciada em Matemática pela PUCMinas. E formação de professores para a educação profissional pela UNISUL. Membro do Grupo de pesquisa AVACEFETMG.

Referências

ANDRADE, Karen. O desafio da Educação 4.0 nas escolas. Disponível em: https://canaltech.com.br/mercado/o-desafio-da-educacao-40-nas-escolas-109734/. Acesso em: 19 dez. 2020.

ANTONIO, Daniel Soares; AMARANTE, Mayara dos Santos; GERIBELLO, Renato Sabino; NASCIMENTO, Gabriela Afonso do; ALMEIDA, Robson Rodrigues de; PAULA, Rafael Mendes de, SOUZA, Maria Luiza Rinaldi de; PLATERO, Karine de Brito. indústria 4.0 e seus impactos na sociedade. Pesquisa e Ação, São Paulo, v.4, n.3, nov. 2018. Disponível em: https://revistas.brazcubas.br/index.php/pesquisa/article/view/498. Acesso em: 17 jan. 2021.

BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello. (Org.). Ensi-no Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação. Porto Alegre: Penso edito-ra, 2015.

BOSTON CONSULTING GROUP. Industry 4.0: The Future of Productivity and Growth in Manufacturing Industries. 2015. Disponível em: https://www.bcg.com/pt-br/publications/2015/engineered_products_project_business_industry_4_future_productivity_growth_manufacturing_industries/. Acesso em: 24 jan. 2021.

BOSTON CONSULTING GROUP. Gaining Robotics Advantage. 2017. Disponível em: https://www.bcg.com/en-br/publications/2017/strategy-technology-digital-gaining-robotics-advantage/. Acesso em: 24 jan. 2021.

CARVALHO, Núbia Gabriela Pereira. Trabalho Humano na Industria 4.0: Percep-ções brasileiras e alemãs dos setores acadêmico e empresarial a respeito do traba-lho de pessoas no novo modelo industrial. 2019. 260f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) Escola de Engenharia da Universidade de São Paulo, São Carlos, 2019.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

FRANCO, Carolina M.S.S. Educação 1.0, 2.0, 3.0. 2014. Disponível em: <https://pt.slideshare.net/cfranco30/educao-10-20-30>. Acesso em: 20 dez. 2020.

FERREIRA, Felipe. Saiba tudo sobre integração de sistemas nas escolas. 2020. Disponível em: http://www.proesc.com/blog/tudo-sobre-integracao-de-sistemas-nas-escolas/. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO CLAYTON CHRISTENSEN. Blended learning Universe. 2018. Dispo-nível em: http://www.blendedlearning.org. Acesso em: 07 fev. 2021.

LAVAGNOLI. Silvia. Indústria 4.0 – Evolução ou Revolução? 2018. Disponível em: https://opencadd.com.br/9-pilares-da-industria-4-0/. Acesso em: 19 dez. 2020.

LENGEL, J. G. A evolução da educação: 1-2-3. In: Carvalho, M. T. (Org.). Educação 3.0: novas perspectivas para o ensino. São Leopoldo, RS: Unisinos, 2017.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 2009.

LOPES, Luana Monique Delgado; VIDOTTO, Kajiana Nuernberg Sartor; POZZE-BON, Eliane; FERENHOF, Helio Aisenberg. Inovações educacionais com o uso da realidade aumentada: uma revisão sistemática. Educação em Revista, Belo Hori-zonte, v.35, p. 1-33, 2019.

LORENZONI, Marcela. Big data na educação: o que é e como usar? – Infográfico. 2016. Disponível em: https://site.geekie.com.br/blog/big-data-na-educacao/. Acesso em: 18 jan. 2010.

LÜCK, HELOÍSA. Dimensões de gestão escolar e suas competências. Curitiba: Editora Positivo, 2009.

MORAIS, Lenildo. Computação na Nuvem: Quais as Vantagens para a Educação? 2019. Disponível em: https://www.channel360.com.br/computacao-na-nuvem-quais-as-vantagens-para-a-educacao/. Acesso em: 18 jan. 2021.

MORAN, José Manuel. Perspectivas (virtuais) para a educação. 2004. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/futuro.pdf. Acesso em: 16 dez. 2020.

ROCHA, Bruno Augusto Barros; LIMA, Fernando Rister de Sousa; WALDMAN, Ri-cardo Libel. Mudanças no papel do indivíduo pós-revolução industrial e o mercado de trabalho na sociedade da informação. Revista Pensamento Jurídico, São Pau-lo, v. 14, n.1, jan./jul. 2020. Disponível em: https://fadisp.com.br/revista/ojs/index.php/pensamentojuridico/article/view/202. Acesso em: 17 jan. 2021

SCHMIDT, Eric; COHEN, Jared. A nova era digital: como será o futuro das pessoas, das nações e dos negócios. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013.

SILVA, Rafael de Amorim; NOVA, João Gabriel G.V.; VASCONCELOS, Rubem F.S.; CALADO, Ivo A.A.R.; BRANCO, Kalinka R.L.J.C.; BRAGA, Rosana T.V. A plicando Internet das Coisas na Educação: Tecnologia, Cenários e Projeções. 2017. Anais dos Workshops do VI Congresso Brasileiro de Informática na Educação (WCBIE 2017). Disponível em: file:///C:/Users/User/AppData/Local/Temp/7514-9502-1-PB-1.pdf. Acesso em: 18 jan. 2021.

SILVA, Rodrigo Abrantes da; CAMARGO, Ailton Luiz. A cultura escolar na era digi-tal. In: BACICH, Lilian; NETO, Adolfo Tanzi; TREVISANI, Fernando de Mello (Orgs.). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

TAPSCOTT, Don. A hora da Geração Digital. Rio de Janeiro: Agir, 2010.

WORLD BANK GROUP. The changing nature of work: world development report. 2019. Disponível em: https://www.oitcinterfor.org/sites/default/files/file_publicacion/2019WDRDraftReport.pdf. Acesso em: 17 jan. 2021.

WORLD ECONOMIC FORUM. The Future of Jobs Report: Centre for The new Economy and Society. 2018. Disponível em: https://www.abet-trabalho.org.br/the-future-of-jobs-report-2018-forum-economico-mundial. Acesso em: 27 jul. 2019.

WORLD ECONOMIC FORUM. The Future of Jobs Report. 2020. Disponível em: http://www3.weforum.org/docs/WEF_Future_of_Jobs_2020.pdf. Acesso em: 17 jan. 2021.

Downloads

Publicado

2021-11-04

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas