A onda”: uma educação física crítica e democrática

Autores

  • Cláudio Delunardo Severino Professor graduado em Licenciatura Plena em Educação Física; Pós - graduado em Docência para o Ensino Superior; Mestre em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente – Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA.
  • Andressa de Oliveira Barbosa Graduanda em Educação Física - Bacharelado e Licenciatura – Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA.
  • Gabriel Tardem Maciel Graduado em Educação Física - Bacharelado e Licenciatura – Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA.
  • Nerimar Soares do Sacramento Graduanda em Educação Física - Bacharelado e Licenciatura – Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA.
  • Sabrina Silva de Oliveira Graduanda em Educação Física - Bacharelado e Licenciatura – Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA.

Palavras-chave:

Educação física. Crítico-emancipatória. Cinema.

Resumo

Assim como outras manifestações voltadas para a arte, as produções cinematográficas, por se tratarem muitas vezes de discussões acerca de ideologias e valores sociais que servem de ponto de partida para as discussões que envolvem seus argumentos, podem ser entendidas como expressões que viabilizam a compreensão do contexto sócio-político-cultural no qual estamos inseridos. Este estudo tem por objetivo discutir a possibilidade de diálogo entre uma produção cinematográfica e o cotidiano das aulas de Educação Física em ambiente escolar, utilizando a abordagem crítico-emancipatória como referência de uma educação reflexiva e crítica. Para a sua realização, a metodologia empregada  baseou-se numa pesquisa bibliográfica de caráter descritivo, além de uma sinopse interpretativa, com o intuito de esclarecer conceitos acerca do tema proposto. O diálogo proposto por esse estudo nos leva à compreensão de que, para que a Educação Física assuma um caráter crítico-emancipatório, percebe-se a necessidade da sua contribuição incessante para a busca do caminho para a construção dos valores que sustentam a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

A ONDA. Direção de Dennis Gansel. Alemanha: MovieMobz, 2008. DVD (101 min.): son., color. Legendado. Port.

BAECQUE, Antoine de. Cinefilia: invenção de um olhar, história de uma cultura, 1944-1968. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

BARBOSA, Cláudio Luiz Alvarenga. Educação física escolar: as representações sociais. Rio de Janeiro: Shape, 2001.

BELLONI, Maria Luiza. O que é mídia-educação. 2. ed. Campinas –SP: Autores Associados, 2005.

BERTOLINI, Marilene. Paulo Freire: reflexões sobre currículo, formação de professores, educação de jovens e adultos e movimentos sociais. 2010. Disponível em:15<http://www.paulofreire.ufpb.br/paulofreire/Files/seminarios/mesa13-a.pdf>. Acesso em: 09 jun 2011.

BRASIL. Ministério da Educação do Brasil. Lei de Diretrizes e Bases da Educação: Lei nº. 9394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília, DF: Ministério da Educação, 1996.

DARIDO, Suraya Cristina. Educação física na escola: questões e reflexões. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

______; SOUZA JUNIOR, O. M. Para ensinar educação física: possibilidades de intervenção na escola. Campinas, SP: Papirus, 2007.

FERRARI, Márcio. Michel Foucault -Um crítico da instituição escolar. Revista escola. Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/historia/pratica-pedagogica/critico-instituicao-escolar-423110.shtml>. Acesso em: 07 Nov. 2010.

FOUCAULT, Michel. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: Nau, 1996.

______. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes, 1999.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra S/A, 1996.

______. Educação como prática de liberdade. 29 ed.São Paulo: Paz e Terra, 2000.

GONÇALVES, Hortência de Abreu. Manual de metodologia da pesquisa científica. São Paulo: Avercamp, 2005.

GHIRALDELLI JUNIOR, Paulo. Educação Física Progressista: a prática crítico-social dos conteúdos e a educação física brasileira. 7 ed. São Paulo: Loyola, 2001.

HENKLEIN, Ana Paula; SILVA, Marcelo Moraes. A concepção crítico-emancipatória: avanços e possibilidades para a educação física escolar. 2007. Disponível em: <http://www.cbce.org.br/cd/resumos/108.pdf>. Acesso em: 25 Nov. 2010.

KANAWA, Dirce Yoko Suzuque; OLIVEIRA, Rogério Massarotto de. O cinema como intervenção pedagógica crítica na educação física. 2009. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/301-4.pdf>. Acesso em: 14 mai 2011.

KUNZ, Elenor. Transformação Didático-Pedagógica do Esporte. Ijuí: Unijuí, 1998.

______ (Org.) Didática da educação física. 3. ed. Ijuí: Unijuí, 2003.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1990.

NEIRA, Marcos Garcia. Ensino de educação física. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

PERRENOUD, Philippe. et al. Formando professores profissionais: quais estratégias? Quais competências? Porto Alegre: Artmed, 2001.

PINTO, Fábio Machado; PEREIRA, Lana Gomes. Aspectos da educação física, esporte e cinema nos domínios da indústria cultural. 2005. Disponível em: <http://www.efdeportes.com/efd80/cinema.htm>. Acesso em: 13 mai 2011.

______. A experiência de ver filmes na formação inicial de professores de educação física. 2005. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/fef/article/view/107/2276>. Acesso em: 14 mai 2011.

RODRIGUES, Daiane Borges. A competência do professor de educação física. 2010. Disponível em: <http://www.webartigos.com/articles/35493/1/A-Competencia-do-Professor-de-Educacao-Fisica/pagina1.html>. Acesso em: 09 jun 2011.

Publicado

2018-06-04

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>