AS INTERFACES ENTRE O IMAGINÁRIO POPULAR DA ANUROFAUNA E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Autores

  • Raquel Machado Fabricio URI - Campus Santiago/RS
  • Cadidja Coutinho Profª Adjunta Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA Dom Pedrito

Palavras-chave:

Ensino de Ciências. Questionário. Anfíbios.

Resumo

A união da Educação Ambiental ao Ensino de Ciências pode influenciar na formação de cidadãos capazes de refletir, criticar, tomar decisões e propor soluções. Nesse contexto, está a preservação da anurofauna, pois, esses animais podem ser reguladores de diversas espécies consideradas pragas e também, servem de bioindicadores de qualidade ambiental. Assim, o presente trabalho visou identificar as concepções de acadêmicos sobre a anurofauna e entender as relações do imaginário popular com o equilíbrio ambiental, além de viabilizar um processo de EA aliado ao EC. Para tanto, os acadêmicos dos semestres iniciais e finais da maioria dos cursos de graduação de uma instituição de ensino superior foram convidados a responder um questionário, apontando o imaginário popular dos mesmos sobre o tema. Após, realizou-se a análise dos dados coletados nos questionários, a fim de verificar se houve relação entre a área de atuação e as atitudes tomadas. Ao final, foram desenvolvidas estratégias de sensibilização, fornecendo informações sobre os Anuros e o importante papel deles para o equilíbrio ambiental. Foi possível perceber que, mesmo tendo acesso a uma educação de nível superior, a maioria dos acadêmicos ainda acredita nas histórias, nos "mitos", como a maioria das pessoas. Mesmo assim, existe uma parcela desses alunos que entende de fato, a importância desses animais para o planeta. Dessa forma, ao analisar os resultados foi possível perceber o quanto é necessário fortalecer os processos de EA, pois ela, aliada ao EC, exerce um papel relevante na formação de cidadãos conscientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Machado Fabricio, URI - Campus Santiago/RS

Ciências Biológicas - Licenciatura

Referências

BARROS, F. B. Biodiversidade uso de recursos naturais e Etnoconservação na Reserva extrativista riozinho do Anfrísio. p. 2011. Tese (Doutorado em Biologia da Conservação) - Universidade de Lisboa, Portugal, 2011.

CAIRO, S. L.; ZALBA S. M.; NEBBIA A. J. Representaciones sociales acerca de los anfibios en pastizales de argentina. Su importancia para la conservación. Sistema de Información Científica. Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal, 2010.

CAPRA, F. Alfabetização ecológica: a educação das crianças para um mundo sustentável. Traduzido por Carmem Fisher, São Paulo: Cultrix, tradução de EcologicalLiteracy: Educatingourchildren for a sustainableword, 2006.

JACOBI, P. Educação e meio ambiente-transformando às práticas, Revista Brasileira de educação ambiental, v. 1, n.0, p. 28-35, 2004.

KOPNINA, H. Education for sustainable development (ESD): the turn away from ‘environment' in environmental education?, Environmental Education Research. v 18, n. 5, p. 699-717, 2012

MACEDO, N. A. Estabelecendo uma amizade entre o homem e os anfíbios anuros: uma questão de educação na Escola do Meio Ambiente. 2009. Trabalho de conclusão de curso (licenciatura - Ciências Biológicas) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Botucatu, 2009.

MARTINS, M. B.; BORDIGNON D. W.; LIMA T. M. F. Conhecendo os anfíbios e répteis do Rio Grande do Sul. Projeto de extensão desenvolvido pelo Laboratório de Herpetologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e apresentado para diversas escolas e para o público em geral durante o UFRGS Portas Abertas em Porto Alegre. p 01, 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Resolução Nº 2, de 15 de Junho de 2012.

SILVA, E. P.; PACHECO M. L. T.; PEQUENO P. A. C. L.; FRANKLIN E.; KAEFER I. L. Attitudes Towards Scorpions and Frogs: A Survey Among Teachers and Students from Schools in the Vicinity of an Amazonian Protected Area. Journal of Ethnobiology. v. 36, n. 2, p. 395- 411, Jul 2016.

WOEHL G. Jr.; WOEHL, E. N.;Anfíbios da Mata Atlântica; Cartilha Anfíbios do Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade, 2013.

Downloads

Publicado

16-01-2023

Edição

Seção

Artigos