Guia para educadores – Reflexões sobre práticas educacionais a partir do filme “Sociedade dos poetas mortos” - um olhar da neurociência educacional.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47385/praxis.v13.n1sup.3796

Palavras-chave:

Ensino tradicional, Neurociência e Ensino, Filme como estratégia didática.

Resumo

O objetivo deste guia do educador é explorar as cenas de ambiente educacional propostas, exemplificando e abrindo espaço à discussão tangível e fundamentada entre a Pedagogia e a Neurociência. Este guia oferece aos educadores uma oportunidade interdisciplinar para refletir sobre práticas de ensino sob um olhar ‘funcional’, segundo a neurociência na interação com o aprendizado, visando aprimoramento pedagógico. O presente guia é dividido em quatro partes: Metodologia e Interação; Excelência e Superação; Interpretação e Semântica; e Emoções e Motivação. Espera-se, com o emprego deste guia para os educadores, o alcance dos efeitos funcionais propostos e o desenvolvimento das habilidades e competências evocadas pela BNCC de forma interdisciplinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Salles Teixeira, PUC Minas

Especialista em Neurociência e Educação, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Graduado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2018) e Graduado em Logística pela Universidade Estácio de Sá (2012). 

Amanda Séllos Rodrigues, FIOCRUZ-RJ

Graduada em Ciências Biológicas (PUC-MG), Especialista em Ensino de Ciências e Biologia (PUC-MG) e Mestre em Ensino de Ciências (UFOP). Atualmente é doutoranda em Ensino de Biociências e Saúde (Fiocruz) e professora dos cursos de pós-graduação lato sensu em Neurociência e Educação: bases Neurofisiológicas da aprendizagem e Ensino de Ciências e Biologia da PUC Minas. 

Lorraine Oliveira Feitosa, PUC Minas

Especialista em Neurociência e Educação, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Flávia Lage Pessoa da Costa, PUC Minas

Possui graduação (Licenciatura) em Ciências Biológicas (UFMG), Especialização em Ensino de Ciências e Biologia (PUC-MG), Mestrado e Doutorado em Medicina Molecular (UFMG). 

Marcelo Diniz Monteiro de Barros, PUC Minas/UEMG/Fiocruz

possui Graduação em Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1997), Especialização em Ensino de Ciências pela Universidade Federal de Minas Gerais (1999), Mestrado em Zoologia de Vertebrados pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2006), Doutorado em Ensino em Biociências e Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz - Fundação Oswaldo Cruz (2014) e Pós-Doutorados em Ensino em Biociências e Saúde pelo Instituto Oswaldo Cruz - Fundação Oswaldo Cruz (2016 e 2018).

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica. 2017. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC _EI_EF_110518_ versaofinal_site.pdf >. Acesso em: 25 nov. 2019.

CARVALHO, A.D.F.; CAVALCANTI, Á.L.L.A. Pesquisas em Educação: A produção do conhecimento no Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa em Educação e Epistemologia da Prática Profissional (UFPI). Revista Formação Docente: Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, 10(19), 33-48, 2018.

COSENZA, R.M.; GUERRA, L.B. Neurociência e educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed. 2011

DAMÁSIO, A. O erro de Descartes: emoção, razão e cérebro humano. São Paulo: Cia. das Letras. 2001

D’ÁVILA, C. Ruim com ele, pior sem ele – A mediação docente e o uso do livro didático na sala de aula. Salvador: UFBA. 2002

DINUCCI, A.L. Notas sobre a teoria aristotélica da linguagem. Sergipe: UFS. 2009

FEUERSTEIN, R.; FEUERSTEIN, R.S.; FALIK, L.H. Além da inteligência: aprendizagem mediada e a capacidade de mudança do cérebro. Petrópolis: Vozes. 2014.

GALVÃO, I. Henri Wallon: uma concepção dialética do desenvolvimento infantil. Petrópolis: Vozes. 1995

GOMES, C.M.A. Apostando no desenvolvimento da inteligência: em busca de um novo currículo educacional para o desenvolvimento do pensamento humano. Rio de Janeiro: Lamparina. 2007

GROTBERG. E. H. Novas tendências em resiliência. In: MELILLO, A.; OJEDA, E. N. S. (orgs.) Resiliência: descobrindo as próprias fortalezas. Porto Alegre: Artmed. 2005

GUERRA, L.B. O diálogo entre a neurociência e a educação: da euforia aos desafios e possibilidades. Revista Interlocução, 4(4), 3-12. 2011

LIBÂNEO, J.C. Didática. São Paulo: Cortez. 2013

LENT, R. O Cérebro Aprendiz Neuroplasticidade e Educação. Rio de Janeiro: Atheneu. 2019

LOURENÇO, L.H. Resumo do filme Sociedade dos Poetas Mortos. Pedagogia com ares da maturidade. 2013. Disponível em: < http://pedagogiacommaturidade.blogspot.com/2013/08/resumo-do-filme-sociedade-dos-poetas.html . Acesso em: 30 out. 2018.

MAIA, H. Neurociências e desenvolvimento cognitivo. Rio de Janeiro: Wak Editora. 2011.

MARKOVA, D. O natural e ser inteligente: padrões básicos de aprendizagem a serviço da criatividade e educação. São Paulo: Summus. 2000

MATURANA, H. e VARELA, F. A árvore do conhecimento. Campinas: Psy. 1995

MATURANA, H. Reflexões sobre o amor. In.: MAGRO, C; GRACIANO, M; VAZ, N. (Orgs). A ontologia da realidade. Belo Horizonte: UFMG. 1997

MIGLIORI, R. Neurociências e educação. São Paulo: Brasil sustentável Editora. 2013

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez. 2000

ONU. Organização das Nações Unidas. Transformando Nosso Mundo: a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. 2015. Disponível em: < https://nacoesunidas.org/ pos2015/ods4/ >. Acesso em: 11 jan.2020.

SACRISTÁN, J.G. e NEVES, B.A. Poderes instáveis em educação. Artes Médicas. 1999

SCORSATO, S. e SILVA, C.G. Neurociência: um instrumento para desmistificar e compreender os processos de aprendizagem. Anais do Seminário Internacional de Educação, 4, p. 232, 2014

SOCIEDADE dos Poetas Mortos. Direção de Peter Weir. EUA: Abril. Vídeo, Filme (128 minutos), 1989.

STANISLAVSKI, C. A preparação do ator. Rio de Janeiro: Civilização brasileira. 2002

TAVARES, J. (Org.). Resiliência e educação. São Paulo: Cortez. 2001

VATTIMO, G. A Sociedade Transparente. Rio de Janeiro: Edições 70. 1989

VIANNA, C.E.S. Evolução histórica do conceito de educação e os objetivos constitucionais da educação brasileira. Janus, 3(4), 128-138. 2008

VIEIRA, D.D et al. Do Ensino Tradicional à Abordagem Humanista: Uma análise do filme sociedade dos poetas mortos. Anais do IV CONEDU, s/p. 2017

VIGOTSKI, L.S. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico. São Paulo: Ática. 2009

VIGOTSKI, L.S. Psicologia da Arte. São Paulo: Martins Fontes. 1998

VIGOTSKI, L.S. Psicologia pedagógica. São Paulo: Martins Fontes. 2010

Publicado

14-11-2022