Os livros didáticos “Bio”: uma análise temporal do tema “Histologia”

Milene Soares Dias, Francele de Abreu Carlan

Resumo


É sabido que, ao longo dos anos, o livro didático se tornou uma ferramenta muito utilizada no cotidiano escolar, de modo que seu impacto na escolarização é inquestionável. Com base nisso, o que motivou este estudo foi o fato dos livros didáticos “Bio” de autoria de Sônia Lopes e Sérgio Rosso serem amplamente utilizados na disciplina de Biologia do Ensino Médio do município de Pelotas. Neste trabalho o objetivo foi analisar, o percurso que o tema “Histologia”, assumiu na coleção “Bio” ao longo do tempo. Concluímos que embora o conteúdo permaneça o mesmo ao longo dos últimos 16 anos, há uma modificação na abordagem de tais conceitos, tendendo a maior contextualização, investigação e posicionamento do estudante como sujeito ativo, que interage com o objeto de aprendizagem. Vale ressaltar que apesar do livro didático ser um material de apoio importante para os professores, este não deve ser utilizado como recurso único em sala de aula. É crucial que o professor respeite e utilize sua autonomia e criatividade em sua prática pedagógica.

Palavras-chave


Ensino de Biologia; Programa Nacional do Livro Didático; Ensino Médio; Contextualização; Aprendizagem.

Texto completo:

PDF

Referências


BATISTA, Amanda Penalva. Uma análise da relação professor e o livro didático. 2011. 65f. Monografia (Graduação em Pedagogia) – Departamento de Educação, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2011.

BAZZO, Walter Antonio. Ciência, Tecnologia e Sociedade: e o contexto da educação tecnológica. 1998. Disponível em: < http://www.oei.es/historico/salactsi/bazzo03.htm >. Acesso em: nov. 2016.

BRAGA, Ryon. O ensino conteudista começa a perder espaço. Revista Linha Direta, ano 18, p. 1-2, 2014

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio: bases legais. Ministério da Educação, Brasília (DF), 2000.

BRASIL. Guia de livros didáticos: PNLD 2012. Biologia. Ministério da Educação, Brasília (DF), 2011.

BRASIL. Pacto nacional pela alfabetização na idade certa: projetos didáticos e sequências didáticas na educação do campo. Ministério da Educação, Brasília (DF), 2012.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (proposta preliminar/2ª versão). Ministério da Educação, Brasília (DF), 2016.

BUNZEN, Clecio. Construção de um objeto de investigação complexo: o livro

didático de língua portuguesa. Revista Estudos Linguísticos. v. 4, n. 30, p. 557-562, 2005.

CERQUEIRA-SANTOS, E; PALUDO, S. dos S; SCHIRÒ, E. D. B. dei e KOLLER, S. H. Gravidez na adolescência: análise contextual de risco e proteção. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 15, n. 1, p. 73-85, 2010.

CHEVALLARD, Y. La Transposition Didactique: du savoir savant au savoir ensigné. Grenoble, La pensée Sauvage, 1991.

COSTA, Glauciaglivian Erbs da. Aonde se esconde o currículo oculto? Dispositivos e rituais que silenciam vozes no currículo escolar. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Educação) - Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina, 2009.

DOMINGOS, Andréia Couto. Gravidez na adolescência: enfrentamento na estratégia de saúde da família. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família) – Universidade Federal de Minas Gerais, Uberaba, 2010.

DOMINGUINI, Lucas. Fatores que evidenciam a necessidade de debates sobre o livro didático. In.: CONGRESSO INTERNACIONAL DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO. 05, 2010. Anais de resumos científicos, 2010. 16p.

FRISON, M. D.; VIANNA, J.; CHAVES, J. M. e BERNARDI, F. N. Livro didático como instrumento de apoio para construção de propostas de ensino de Ciências Naturais. In.: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS. 07, 2009. Anais de resumos científicos, 2009. 13p.

GOUVÊA, S. M. O. de. e ERRBIDART, N. C. G. Estudo do calor - aspectos da transposição didática materializado em livros didáticos de física. In.: IX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS. 09, 2013. Atas do IX ENPEC, Águas de Lindóia, 2013. 08p.

LAJOLO, Marisa. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. 6. ed. São Paulo: Ática, 1996.

LEITE, C.; FERNANDES, P. e MOURAZ, A. Contextualização curricular: princípios e práticas. Interacções. Lisboa, Portugal, n. 22, p. 1-5, 2012.

LOPES, A. R. C. Os parâmetros curriculares nacionais para o ensino médio e a submissão ao mundo produtivo: o caso do conceito de contextualização. Educação & Sociedade, Campinas, 23, n. 80, 2002. p. 386-400.

LOPES, Sônia. Bio. 1. ed. v. 1. São Paulo: Saraiva, 1997.

LOPES, Sônia e ROSSO, Sergio. Bio. Manual do professor. 2. ed. v. 2. São Paulo: Saraiva, 2013.

MACHADO, N. J. Interdisciplinaridade e contextuação. In: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM): fundamentação teórico metodológica. Brasília: MEC; INEP, 2005. p. 41-53.

MEGLHIORATTII, F. A; BORTOLOZZI, J.; CALDEIRA, A. M. de A. Aproximações entre o sentido histórico de “progresso” na evolução biológica e concepções apresentadas por professores de Biologia. In.: V ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 05, 2005. Anais de trabalhos científicos, 2005.

MOREIRA. Marco Antonio. Mapas conceituais e aprendizagem significativa. Revista Chilena de Educação Científica, v. 4, n. 2, 2005. p. 38-44.

OLIVEIRA, João Paulo Teixeira de. A eficiência e/ou ineficiência do livro didático no processo de ensino-aprendizagem. In.: IV CONGRESSO IBERO-AMERICANO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO e VII CONGRESSO LUSO BRASILEIRO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO. 04 e 07, 2014. Anais de resumos científicos, 2014. 11p.

PEIXOTO, Aline Maria Dias e CRUZ, Edlane. O desafio do trabalho com gráficos no processo ensino-aprendizagem de geografia. Vértices, Campos dos Goytacazes (RJ), v. 13, n. 3, p. 127-168, 2011.

PINHEIRO, N. A. M; SILVEIRA, R. M. C. F. e BAZZO, W. A. Ciência, tecnologia e sociedade: a relevância do enfoque CTS para o contexto do Ensino Médio. Ciência & Educação, v. 13, n. 1, p. 71-84, 2007.

ROMANATTO, Mauro Carlos. O Livro Didático: alcances e limites. Disponível em: . Acesso em nov. de 2016.

ROSSASI, Lucilei Bodaneze e POLINARSKI, Celso Aparecido. Reflexões sobre metodologias para o ensino de Biologia: uma perspectiva a partir da prática docente. 2012. Disponível em: < http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/491-4.pdf>. Acesso em: nov. 2016.

SALLES, André Mendes. O livro didático como objeto e fonte de pesquisa histórica e educacional. Revista Semina, v. 10, p. 1-16, 2011.

SANTOS, A. O. e GHELLI, K. G. M. Implicações das teorias behavioristas e cognitivistas na aprendizagem matemática nas séries iniciais do Ensino Fundamental. In.: VIII ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO e III CONGRESSO INTERNACIONAL TRABALHO DOCENTE E PROCESSOS EDUCATIVOS. 08 e 03, 2015. Anais de resumos científicos, 2015. 17p.

SANTOS, S. M. J; RODRIGUES, J. A. e CARNEIRO, W. S. Doenças sexualmente transmissíveis: conhecimento de alunos do ensino médio. Jornal Brasileiro de Doenças Sexualmente Transmissíveis, v. 21, n. 2, p. 63-68, 2009.

SILVA, Auxiliadora Maria Martins da. Etnia negra nos livros didáticos do Ensino Fundamental: transposição didática e suas implicações para o ensino das Ciências. 2005. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2005.

SILVA, Douglas Verrangia Corrêa da. A educação das relações étnico-raciais no ensino de Ciências: diálogos possíveis entre Brasil e Estados Unidos. 2009. 339f. Tese (Doutorado em Educação) - Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.

SILVA, Jeferson Rodrigo da. Livro didático como documento histórico: possibilidades, questões e limites de abordagem. Revista de Teoria da História. n. 5, p. 177-197, 2011.

SOARES, Jandson Bernardo e SOUZA, Wendell de Oliveira. Memorial do PNLD: elaboração, natureza e funcionalidade. In.: SEMANA DE HUMANIDADES. 19, 2011. Anais de resumos científicos, 2011. 07p.

VAZ, C. R; FAGUNDES, A. B. e PINHEIRO, N. A. M. O surgimento da Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) na Educação: uma revisão. In.: I SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. 01, 2009. Anais de resumos científicos, 2009. 19p.

VERRANGIA, Douglas e SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Cidadania, relações étnico-raciais e educação: desafios e potencialidades do ensino de Ciências. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n.3, p. 705-718, 2010.

XAVIER, M. C. F; FREIRE, A. de S. e MORAES, M. O. A nova (moderna) biologia e a genética nos livros didáticos de biologia no ensino médio. Ciência & Educação, v. 12, n. 3, p. 275-289, 2006.

WARTHA, E. J.; SILVA, E. L. da. e BEJARANO, N. R. R. Cotidiano e contextualização no ensino de química. Química Nova na Escola. São Paulo (SP), v. 35, n. 2, p. 84-91, 2013.

WITZEL, Deise Gabriel. Identidade e livro didático: movimentos identitários do professor de língua portuguesa. 2002. 181f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Praxis

Campus Três Poços - Av. Paulo Erlei A. Abrantes, 1325 - Três Poços
Prédio 3 - Sala 2 (Casarão)
Volta Redonda - RJ - CEP: 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 – Ramal: 8350

Indexado em: