AVALIAÇÃO DO USO DE OBJETO DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DA TAXONOMIA NORTH AMERICAN NURSING DIAGNOSIS ASSOCIATION (NANDA)

Autores

  • Anicésia Cecília Gotardi Ludovino Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP)
  • Leonardo Feriato Moreira Universidade de Ribeirão Preto
  • Maria José Bistafa Pereira Universidade de Ribeirão Preto
  • Pablo Rodrigo Sanches Universidade de Ribeirão Preto
  • Silvia Sidnéia da Silva Universidade de Ribeirão Preto
  • Edilson Carlos Caritá Universidade de Ribeirão Preto http://orcid.org/0000-0002-9767-4751

DOI:

https://doi.org/10.47385/praxis.v13.n26.2968

Palavras-chave:

Objeto de Aprendizagem, Tecnologia da Informação e da Comunicação, Taxonomia NANDA, Aplicativo

Resumo

O estudo teve como objetivo avaliar o uso de um Objeto de Aprendizagem (OA) como apoio ao ensino da Taxonomia North American Nursing Diagnosis Association (NANDA) na realização do diagnóstico de enfermagem. Trata-se de estudo exploratório-descritivo, com abordagem quantiqualitativa, realizado com alunos de graduação em Enfermagem de uma instituição de ensino superior privada do interior mineiro. Na primeira etapa os alunos realizaram uma avaliação (pré-OA) com dois estudos de caso; na segunda, utilizaram o OA desenvolvido para esse estudo durante quinze dias e na terceira etapa fizeram, após o período de quinze dias, outra avaliação (pós-OA) utilizando os mesmos estudos de caso. Os resultados demonstraram que antes de utilizar o OA a média de acertos (estudo de caso 1) foi de 3,79 ± 2,14 e após o uso do OA atingiram média de 5,21 ± 2,74. Também foi realizado o teste t de Student, considerando-se um p-value de 0,05, o p-value observado foi de 0,0030, indicando que as médias das duas avaliações diferem estatisticamente, o que também ocorreu com a segunda avaliação (estudo de caso 2), sendo a média antes do uso do OA de 1,60 ± 1,19 e, após o uso do OA passou para 2,79 ± 1,44, com o resultado do teste t de Student com p-value observado de 0,0. O estudo evidenciou que o OA avaliado poderá ser utilizado como recurso didático-pedagógico no ensino da assistência de enfermagem, pois a maioria dos alunos teve melhor desempenho nas avaliações após sua utilização.O estudo teve como objetivo avaliar o uso de um Objeto de Aprendizagem (OA) como apoio ao ensino da Taxonomia North American Nursing Diagnosis Association (NANDA) na realização do diagnóstico de enfermagem. Trata-se de estudo exploratório-descritivo, com abordagem quantiqualitativa, realizado com alunos de graduação em Enfermagem de uma instituição de ensino superior privada do interior mineiro. Na primeira etapa os alunos realizaram uma avaliação (pré-OA) com dois estudos de caso; na segunda, utilizaram o OA desenvolvido para esse estudo durante quinze dias e na terceira etapa fizeram, após o período de quinze dias, outra avaliação (pós-OA) utilizando os mesmos estudos de caso. Os resultados demonstraram que antes de utilizar o OA a média de acertos (estudo de caso 1) foi de 3,79 ± 2,14 e após o uso do OA atingiram média de 5,21 ± 2,74. Também foi realizado o teste t de Student, considerando-se um p-value de 0,05, o p-value observado foi de 0,0030, indicando que as médias das duas avaliações diferem estatisticamente, o que também ocorreu com a segunda avaliação (estudo de caso 2), sendo a média antes do uso do OA de 1,60 ± 1,19 e, após o uso do OA passou para 2,79 ± 1,44, com o resultado do teste t de Student com p-value observado de 0,0. O estudo evidenciou que o OA avaliado poderá ser utilizado como recurso didático-pedagógico no ensino da assistência de enfermagem, pois a maioria dos alunos teve melhor desempenho nas avaliações após sua utilização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anicésia Cecília Gotardi Ludovino, Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP)

Programa de Mestrado Profissional em Saúde e Educação, Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP)

Leonardo Feriato Moreira, Universidade de Ribeirão Preto

Curso de Engenharia de Computação, Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP)

Maria José Bistafa Pereira, Universidade de Ribeirão Preto

Programa de Mestrado Profissional em Saúde e Educação, Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP)

Pablo Rodrigo Sanches, Universidade de Ribeirão Preto

Curso de Engenharia de Software, Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP)

Silvia Sidnéia da Silva, Universidade de Ribeirão Preto

Programa de Mestrado Profissional em Saúde e Educação, Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP)

Edilson Carlos Caritá, Universidade de Ribeirão Preto

Programa de Mestrado Profissional em Saúde e Educação, Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP)

 

Referências

ARAÚJO, F. A. C. et al. Elaboração de Software para Tomada de Decisões Clínicas em Enfermagem na Prevenção de Quedas em Pediatria. Atas do 7º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa CIAIQ2018, v. 2, p.1276- 1281, 2018.

ALVAREZ, A. G.; DAL SASSO, G. T. M. Objetos virtuais de aprendizagem: contribuições para o processo de aprendizagem em saúde e enfermagem. Acta Paulista de Enfermagem. São Paulo, v. 24, n. 5, p. 707-11, 2011.

BARROS, A. L. B. L.; FAKIH, F. T.; MICHEL, J. L. M. O uso do computador como ferramenta para a implementação do processo de enfermagem: a experiência do Hospital São Paulo/UNIFESP. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v. 55, n. 6, p.714-719, nov.dez.2002.

BLASCA, W. Q. et al. Projeto Jovem Doutor Bauru: capacitação de estudantes do ensino médio em saúde auditiva. Revista CEFAC. Campinas, v. 15, n. 6, p. 1407-1417, 2013.

CARNEIRO, M. L. F.; SILVEIRA, M. S. Objetos de aprendizagem sob o ponto de vista dos alunos: um estudo de caso. Revista Novas Tecnologias na Educação - RENOTE. Porto Alegre, v. 10, n. 3, p. 1-9, 2012.

CLEIRES, A. B. B. et al. Análise do conteúdo de uma tecnologia para raciocínio diagnóstico de enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v. 68, n. 2, p. 261-268, mar-abr 2015.

COLODETTI, R. Cuidado Tópico da Úlcera do Pé Diabético: aplicativo móvel para subsídio à tomada de decisão. 2018. 140 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Enfermagem). Centro de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória/ES, 2018.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM - COFEn. Resolução COFEn nº 358/2009. Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem, e dá outras providências. Brasília (Brasil): Conselho Federal de Enfermagem, 2009.

CORRÊA, A. K. et al. Perfil de estudantes ingressantes em licenciatura: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Revista da Escola de Enfermagem da USP. São Paulo, v. 45, n. 4, p. 933-938, 2011.

COSTA, C. P. V.; LUZ, M. H. B. A. Objeto virtual de aprendizagem sobre o raciocínio diagnóstico em enfermagem aplicado ao sistema tegumentar. Revista Gaúcha de Enfermagem. Porto Alegre, v. 36, n. 4, p. 55-62, 2015.

DAL SASSO, G. T. M. et al. Processo de enfermagem informatizado: metodologia para associação da avaliação clínica, diagnósticos, intervenções e resultados. Revista da Escola de Enfermagem da USP. São Paulo, v. 47, n. 1, p. 242-249, 2013.

DOMINGUES, A. N. et al. Jogo educacional sobre segurança do paciente: avaliação de estudantes de enfermagem. In: XX Congresso Internacional de Informática Educativa (TISE 2015), p. 684-688, 2015.

FREIRE, N. P. Trajetória: fatos e fotos da pesquisa perfil da enfermagem. Enfermagem em Foco. Brasília, v. 7, n. esp., p. 81-88, 2016.

FONSECA, L. M. M. et al. Impact of the Use of a Digital Learning Object in the Teaching of Clinical Assessment of Preterm Infants: A Comparative. Procedia - Social and Behavioral Sciences. v. 46, p. 1192-1197, 2012.

FONSECA, L. M. M. et al. Serious game e-Baby: percepção dos estudantes de enfermagem sobre a aprendizagem da avaliação clínica do bebê prematuro. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v. 68, n. 1, p. 13-19, 2015.

HORTA, V. A. Processo de Enfermagem. São Paulo: EPU, 1979.

MARTINS, C. et al. Perfil do enfermeiro e necessidades de desenvolvimento de competência profissional. Enseñanza. Florianópolis, v. 15, n. 3, p. 472-478, 2006.

MARTINS, N. P. et al. Úlcera por pressão: avaliação de software para elaboração de conteúdo interativo para graduandos em enfermagem. Revista Saúde-UNG-Ser. Guarulhos, v. 9, n. 1-2, p. 43-53, 2016.

MILLÃO, L. F. et al. Integração de tecnologias digitais no ensino de enfermagem: criação de um caso clínico sobre úlceras por pressão com o software SIACC. RECIIS – Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde. Rio de Janeiro, v. 11, n. 1, p. 1-12, jan.-mar. 2017.

PACHECO, K. C. F.; AZAMBUJA, M. S.; BONAMIGO, A. W. A construção de objeto de aprendizagem sobre doenças transmissíveis para agentes comunitários de saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem. Porto Alegre, v. 38, n. 4, p. 1-9. 2017.

PAGANIN, A. et al. Implantação do diagnóstico de enfermagem em unidade de terapia intensiva: uma análise periódica. Revista Gaúcha de Enfermagem. Porto Alegre, v. 31, n. 2, p. 307-313, 2010.

PERES, H. H. C.; MEIRA, K. C.; LEITE, M. M. J. Ensino de didática em enfermagem mediado pelo computador: avaliação discente. Revista da Escola de Enfermagem da USP. São Paulo, v. 41, n. 2, p. 271-278, 2007.

REZENDE, L. C. M.; DOS SANTOS, S. R.; MEDEIROS, A. L. Avaliação de um protótipo para Sistematização da Assistência de Enfermagem em dispositivo móvel. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Ribeirão Preto, v. 24, e2714, 2016.

SABOIA, J.; VARGAS, P. L.; VIVA, M. A. A. O uso dos dispositivos móveis no processo de ensino e aprendizagem no meio virtual. Revista Cesuca Virtual: conhecimento sem fronteiras. Rio Grande do Sul, v. 1, n. 1, p. 1-13, 2013.

SALVADOR, P. T. C. O. et al. Objeto e ambiente virtual de aprendizagem: análise de conceito. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v. 70, n. 3, p. 599-606, mai-jun 2017.

SAMPAIO, R. L.; ALMEIDA, A. R. S. Aprendendo matemática com objetos de aprendizagem. Ciências & Cognição. Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 64-75, 2010.

SANTOS, C. A. et al. Jogos sérios em ambiente virtual para ensino-aprendizagem na saúde. Northeast Network Nursing Journal. Fortaleza-CE, v. 18, n. 5, p. 702-709, 2017.

SILVA, F. B. M.; FERNANDES, M. I. M. Perfil Epidemiológico dos Acidentes com Material Biológico no Município de Maringá/Paraná–2014. Revista Uningá Review. Maringá-PR, v. 29, n. 3, p. 52-59, 2018.

SILVA, E. C.; TALEB, A. C.; COSTA, N. M. S. C. Ambiente virtual de avaliação de competências no manejo do diabetes mellitus. Revista Brasileira de Educação Médica. Brasília, v. 39, n. 3, p. 470-478, 2015.

TUBELO, R. A. et al. The Influence of a Learning Object with Virtual Simulation for Dentistry: a randomized controlled trial. International Journal of Medical Informatics. v. 85, n. 1, p. 68-75, 2012.

WESTIN, U. et al. Sistematização da Assistência de Enfermagem: uma proposta de webquest. SIED: EnPED - Simpósio Internacional de Educação a Distância e Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância. São Carlos, 2016.

Publicado

18-12-2021

Edição

Seção

Artigos