Levantamento da incidência de hipertrofia dos cornetos nasais em radiografias panorâmicas

Autores

  • A. P. O. Neto UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • R. E. N. Cury UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. D. P. N. Cury UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. V. R. Carvalho UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • S. E. V. Cury UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

Palavras-chave:

cornetos nasais, conchas nasais, hipertrofia, radiografia panorâmica

Resumo

A respiração nasal é o único modo de respiração considerado fisiológico, possuindo importante papel nas funções de aquecimento, filtragem, e umidificação do ar inspirado. Os cornetos nasais são estruturas arqueadas de esqueleto ósseo que se distribuem no sentido anteroposterior das cavidades nasais A Hipertrofia dos Cornetos acontece por inflamação crônica da mucosa nasal desencadeada por processos alérgicos, irritantes nasais, medicamentos, alterações hormonais, poluição e sinusites. Promove obstrução nasal, respiração bucal, retenção de secreções e ronco. A radiografia panorâmica possibilita, ao mesmo tempo como único procedimento de imagem, a completa reprodução de diversas estruturas da face, dentre elas as fossas, o septo e os cornetos nasais. Mil radiografias panorâmicas pertencentes ao arquivo da Disciplina de Patologia Bucal do Curso de Odontologia do UniFOA, sobre a presença de hipertrofia dos cornetos. Para avaliação será utilizado negatoscópio de 1 corpo, à base de luz fria e composto por 2 lâmpadas fluorescentes, 110/220V, construído em chapa de aço esmaltada, com frente de acrílico leitoso, e possuindo fixação de RX por roletes. Área útil de 0,37m de largura, e 0,47m de altura (Santa Luzia – Brasil). As radiografias serão inicialmente avaliadas pelos alunos participantes da pesquisa, e posteriormente pelos professores orientadores. Os dados serão catalogados em planilha elaborada pelos professores orientadores, utilizando-se o Microsoft Excel 2007. Os resultados serão apresentados sob a forma de gráficos e tabelas. O presente trabalho aborda aspectos relevantes em relação à incidência da hipertrofia dos cornetos nasais através da avaliação de radiografias panorâmicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-11-2018

Como Citar

NETO, A. P. O.; CURY, R. E. N.; CURY, M. D. P. N.; CARVALHO, M. V. R.; CURY, S. E. V. Levantamento da incidência de hipertrofia dos cornetos nasais em radiografias panorâmicas. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 4, n. 1esp, p. 50, 2018. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/2577. Acesso em: 16 ago. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>