Cuidados com a dentição no período escolar: orientações para os professores

Autores

  • E. S. Chaves UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • V. Vieira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

Palavras-chave:

higiene bucal, traumatismo dental, ensino fundamental

Resumo

Como se sabe os professores de ensino fundamental são determinantes não só no aprendizado do conteúdo ministrado, mas também, são formadores de opiniões e hábitos de seus alunos. No entanto, a preparação destes profissionais de ensino toca diretamente o conteúdo teórico, ou seja, não trabalha o aluno como um todo. Este déficit na formação impossibilita os professores de agirem e orientarem as crianças em atos diários simples e necessários, como a higiene bucal, ou em casos mais complexos de primeiros socorros, como na presença de traumatismo dental. Existe uma necessidade de se instrumentalizar adequadamente os elementos envolvidos no processo educativo, professor e aluno, sendo que o professor é peça fundamental na implementação de programas de Educação em saúde na escola. Para isso é necessário desenvolver um material formal destinado a apoiar o educador dentro e fora da sala de aula. Santos (1996), afirma que 85% dos professores entrevistados em escolas de 1º grau na periferia de BH, desconhecem o processo das doenças cárie e gengivite. Nesta fase escolar a orientação do professor quanto higiene bucal é de fundamental importância pois é quando ocorre a erupção do primeiro molar permanente e esta erupção ocorre sem que haja esfoliação dos decíduos. Este fato causa confusão até mesmo entre os pais, que consideram este dente como um dente decíduo, substituível, ignorando a necessidade de higienização. Sem os devidos cuidado, ocorre o aparecimento de cárie com progressão rápida e muita das vezes leva a perda deste dente e consequentemente gera futuros problemas oclusais. É nesta fase também, que as crianças são incentivadas dentro da escola a realizar exercícios físicos e recreações, podendo gerar acidentes como traumatismo dental. Nestes casos o atendimento emergencial imediato é essencial, pois determina um prognóstico favorável. Souza (2009), após coletar dados através de um questionário, em uma escola em Paracambi, pode verificar que 100% dos entrevistados não possuem conhecimento adequado quanto aos primeiros socorros em caso de avulsão. Este trabalho pretende enfatizar a necessidade de fornecer informações sobre saúde bucal ao público docente, já que, a escola, talvez seja a única fonte de informação para o imenso contingente de crianças brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-11-2018

Como Citar

CHAVES, E. S.; VIEIRA, V. Cuidados com a dentição no período escolar: orientações para os professores. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 4, n. 1esp, p. 31, 2018. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/2555. Acesso em: 28 fev. 2024.