Uso de Imunomodulador W-3 em Pacientes Oncológicos

Autores

  • Jade Spinola Santos Curso de Nutrição do Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA, Volta Redonda, RJ, Brasil.
  • Alden dos Santos Neves Mestre em Ensino de Ciências da Saúde. Docente do curso de Nutrição do UniFOA.
  • Ivyna Spinola Caetano Jordão Mestre em Nutrição Humana. Docente do curso de Nutrição do UniFOA.

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v8.n1%20(Esp.).1242

Palavras-chave:

Câncer, Suplementação, Ômega 3, Ácido eicosapentaenóico, Imunonutrição.

Resumo

O câncer, atualmente, é considerado um problema de saúde pública, devido às grandes consequências sobre a morbi-mortalidade da população e consequentemente novas terapias estão sendo estudadas. O objetivo desta revisão de literatura foi descrever o mecanismo de ação e os efeitos do AGs n-3 no organismo do paciente oncológico, através da análise de publicações dos anos de 2004 à 2012. Foi observado que mesmo possuindo componentes benéficos no controle do paciente oncológico, o uso do w-3 nestes pacientes ainda não é unanimidade na comunidade científica, devendo ser usado com cautela. Os estudos sobre a atuação da imunonutrição e do imunomodulador w-3 sobre o paciente oncológico vêm aumentando nos últimos anos, porém, novas pesquisas sobre o assunto devem ser estimuladas, com o intuito de beneficiar o tratamento destes pacientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, C. C.; WAITZBERG D. L.; SALA, P. C.; RODRIGUES, L. S. R. Terapia Nutricional no Câncer In: WAITZBERG, D. L. Nutrição oral, enteral e parenteral na prática clínica. 4. ed. São Paulo: Atheneu, 2009. 1289 p. vol 1.

ANDRADE, P. M. M.; CARMO, M. G. T. Ácidos graxos n-3: um link entre eicosanóides, inflamação e imunidade. mnmetabólica, v. 8, n. 3, p.135-143, 2006.

AZEVEDO, L. C. et al. Prevalência de desnutrição em um hospital geral de grande porte de Santa Catarina/Brasil. Arquivos Catarinenses de Medicina, v. 35, n. 4, p. 89-96, 2006.

BARBOSA, K. B. F. et al. Ácidos graxos das séries ômega 3 e 6 e suas implicações na saúde humana. Rev. Soc. Bras. Alim. Nutr., v. 32, n. 2, p. 129-145, 2007.

BERGEROT, C; BERGEROT, P. C. Câncer: o poder da alimentação na prevenção e tratamento: noções gerais sobre a doença, descrição e tabelas de composição química e 28 dietas vegetarianas com mais de 400 receitas. São Paulo: Ed. Cultrix, 2006.

CAMPOS, A. C. L. et al. Fístulas digestivas e terapia nutricional. Acta Gastroenterológica Latinoamericana, v. 37, n.2, p. 118-125, 2007.

CAMPOS, L. N.; SILVA, M. L. T.; WAITZBERG D. L.; Terapia de NutriciçãoParenteral – Sistema Lipídico WAITZBERG, D. L. Nutrição oral, enteral e parenteral na prática clínica. 4. ed. São Paulo: Atheneu, 2009. 1293- 2488 p. vol 2.

CARMO, M. C. N. S.; CORREIA, M. I. T. D. A Importância dos Ácidos Graxos Ômega-3 no Câncer. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 55, n. 3, p.279-287, 2009.

FAINTUCH, J. Propriedades antiinflamatórias da farinha de linhaça em pacientes obesos. Rev. Bras. Nutr. Clin., v. 21, n. 4, p. 273-277, 2006.

FEOLI, A. M. P. Imunonutrição – um novo papel para os nutrientes. Revista Ciência & Saúde, v. 3, n. 2, p. 34, 2010.

FRANÇA, E. L. et al. Epidemiologia do câncer no município de Catalão, Goiás, Brasil. J. Manag. Prim. Health Care, v. 3, n. 1, p. 34-42, 2012.

GARÁFOLO, A. et al. High prevalence of malnutrition among patients with solid non-hematological tumors as found by using skinfold and circumference measurements. Med. J., v. 123, n. 6, p. 277-281, 2005.

GARÓFOLO, A.; PETRILLI, A. S. Balanço entre ácidos graxos ômega 3 e 6 na resposta inflamatória em pacientes com câncer e caquexia. Nutr. Campinas, v. 19, n.5, p. 611-621, 2006.

GIGLIOTTI, M. P. et al� Principais mecanismos de atuação do álcool no desenvolvimento do câncer oral. Revista Odontologia Clín. Científ., v. 7, n.2, p. 107-112, 2008.

GUERRA, M. R. et al. Risco de câncer no Brasil: tendências e estudos epidemiológicos mais recentes. Revista Brasileira de Cancerologia, n. 21, v.3, p. 227-234, 2005.

ISERING, E. et al. Validity of the malnutrition screening tool as an effective predictor of nutritional risk in oncology outpatients receiving chemotherapy. Support Care Cancer, v. 14, n. 1, p. 1152-1156, 2006.

LEITZMANN, M.F. et al. Dietary intake of n-3 and n-6 fatty acids and the risk of prostate cancer. Am. J. Clin. Nutr., v. 80, p. 204-216, 2004.

LOBO, D.L. et al. Early postoperative jejunostomy feeding with an immune modulating diet in patients undergoing resectional surgery for upper gastrointestinal cancer: a prospective, randomized, controlled, double-blind study. Clin. Nutr.; v. 25, n. 5, p. 716-726, 2007.

MELO, J. U. S. et al. Effects of fatty acids on liver regeneration in rats. Rev. Col. Bras. Cir.; v. 37, n. 5, p. 351-357, 2011.

MENDONÇA, R. X. et al. Câncer gástrico: a importância da terapia nutricional. Saúde & Amb. Rev., v.3, n.2, p.7-19, 2008.

MERHI, V. A. L. et al, Estudo comparativo de indicadores nutricionais em pacientes com neoplasias do trato digestório. Arq. Bras. Cir. Dig., v. 21, n. 3, p. 114-119, 2008.

MESQUITA, T. R. et al. Efeito antiinflamatório da suplementação dietética com ácidos graxos ômega-3, em ratos. Ver. Dor. São Paulo,v. 12, n.4, p. 337- 341, 2011.

MINISTÉRIO DA SAÚDE; SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE; INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER; COORDENAÇÃO DE PREVENÇÃO E VIGILÂNCIA.: A situação do câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2006.

MONTEIRO, M.N.L. et al. Câncer de esôfago: perfil das manifestações clínicas, histologia, localização e comportamento metastático em pacientes submetidos a tratamento oncológico em um centro de referência em Minas Gerais. Revista Brasileira de Cancerologia, v.55, n.1, p 27-32, 2009.

OLIVEIRA, et al. Imunonutrição e o tratamento do câncer. Revista Ciência & Saúde, v. 3, n. 2, p. 59-64, 2010.

PERINI, J. A. L. et al. Ácidos graxos poliinsaturados n-3 e n-6: metabolismo em mamíferos e resposta imune. Rev. Nutr. Campinas, v. 23, n. 6, p. 1075-1086, 2010.

READ, J. A. et al. Nutrition intervention using an eicosapntaenoic acid (EPA) – containing supplement in patients with advanced colorectal cancer. Effects on nutritional and inflammatory status: a phase II trial. Support Care Cancer, v. 15, n. 3, p 301-307, 2007.

ROSINA, K. T. C.; COSTA, C. L. Uso de terapia nutricional imunomoduladora em pacientes politraumatizados: uma revisão da literatura. CERES, v. 5, n.2, p. 89-100, 2010.

SHARMA, A. et al. The effects of Omega-3 fatty acids on growth regulation of epithelial ovarian cancer cell lines. Gynecol. Oncol., v. 99, n. 1, p. 58-64, 2005.

SHIROTA, T. et al. Apoptosis in human pancreatic cancer cells induced by eicosapentaenoic acid. Nutrition, v. 21, n.10, p. 1010-7, 2005.

TISDALE, M. J. Mechanisms of Cancer Cachexia. Physiol. Rev., v. 89, n. 2, p. 381–410, 2009.

WU, B. W. et al. Clinical application of subjective global assessment in Chinese patients with gastrointestinal cancer. World J. Gastroenterol., v. 15, n. 28, p 3542-3549, 2009.

ZÁRATE, A. C.; et al. Supervivencia y factores pronósticos en cáncer esofágico. Rev. Med. Hosp. Gen. Mex., v. 73, n.1, p. 23-29, 2010.

Downloads

Publicado

04/05/2017

Como Citar

SANTOS, J. S.; NEVES, A. dos S.; JORDÃO, I. S. C. Uso de Imunomodulador W-3 em Pacientes Oncológicos. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 8, n. 1 (Esp.), p. 113–121, 2017. DOI: 10.47385/cadunifoa.v8.n1 (Esp.).1242. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/1242. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Especial Nutrição

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)