Tabagismo e Gravidez: Repercussões no Desenvolvimento Fetal Tobaccoism and Pregnancy: Repercussions in the Fetal Development

Autores

  • Clarissa Oliveira Muniz Silva Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA
  • Mariane Oliveira da Silva Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA
  • Claudia Yamada Utagawa Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA
  • Renata Almeida de Souza Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v2.n4.883

Palavras-chave:

Tabagismo, Gestação, Saúde de Bebês, Hábitos das gestantes.

Resumo

O cigarro é composto de quase cinco mil substâncias químicas, muitas delas reconhecidamente maléficas à saúde do ser humano. No Brasil, estima-se que cerca de 200.000 mortes por ano são decorrentes do tabagismo. O hábito de fumar durante o período gestacional propicia o aparecimento de inúmeras patologias que podem se desenvolver desde o período intra-uterino até a vida adulta. Dentre as substâncias químicas lesivas ao feto, destacam-se a nicotina, que está intimamente relacionada com o retardo do crescimento intra-uterino, e o monóxido de carbono, responsável pelo baixo peso ao nascer. As conseqüências podem ser percebidas no período puerperal, principalmente pelo nascimento de bebês pré-termo, além do surgimento da Síndrome de Morte Súbita Infantil e redução dos sinais antropométricos no recém-nascido. A correlação do tabagismo com outros hábitos de vida da gestante também influencia no desenvolvimento neuropsicomotor infantil. É de extrema importância alertar as gestantes quanto aos riscos do fumo à saúde de seus bebês durante o período pré-natal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CHOI, H., JEDRYCHOWSKI, W., SPENGLER, J., CAMANN, D.E., WHYATT, R.M., RAUH, V., TSAI, W.Y. e PERERA, F.P. International Studies of Prenatal Exposure to Polycyclic Aromatic Hydrocarbons and Fetal Growth. Environmental Health Perspect v.114 n.11 p.1744-50, novembro, 2006.

FONSECA, A., JUNQUEIRA, P. e POLAK, J. Tabagismo e Climatério. Revista da Associação Médica Brasileira. v.47 n.3, São Paulo, jullho/setembro, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=.S010442302001000300005 Acesso em : 11 de setembro de 2005.

KROEFF, L.R., MENGUE. S.S. e SCHMIDT, M.I. Fatores associados ao fumo em gestantes avaliadas em cidades brasileiras. Revista de Saúde Pública v.38 n.2 p.261-7, São Paulo, 2004.

KUCZKOWSKI, K.M. Tabagismo durante a Gravidez: um problema maior do que se imagina. Jornal de Pediatria. v. 80 n.1 p.83-4, 2004.

LEOPÉRCIO, W. e GIGLIOTTI, A. Tabagismo e suas peculiaridades durante a gestação: uma revisão crítica. Jornal Brasileiro de Pneumologia, Rio de Janeiro, p.176-85 março/abril, 2004.

MARCONDES, E. Pediatria Básica. 9 ed. São Paulo: Sarvier, 2002.

MOORE, K. L. e PERSUAD, T. V.N. Embriologia Clínica. 7 ed. p.272-81 Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,2004.

PALHANO, R. Alcoolismo, Tabagismo e Abuso de Drogas, Implicações Clínicas e Psicossociais. São Luís, 2002.

PINTO, G. e BOTELHO,C. Tabagismo e Dopplervelocimetria na Gravidez. Revista Feminina (FEBRASGO) v.28 n.10, p.549 – 552, novembro/dezembro, 2000. Disponível em: <http://www.cssaojose.com.br/sjose/cientificos/tabagismo.htm> Acesso em: 20 de setembro de 2005.

ROSEMBERG, J. Tabagismo: Sério Problema de Saúde Pública. São Paulo: Almed, 1981.

SELIN, H., BRENNAN,B. e WILSON, C. Organização Pan-Americana da Saúde – Tabaco nas Américas. Maio, 2000. Disponível em: <http://www.opas.org.br/sistema/fotos/tabaco.htm#Mortes%20causadas%20pelo%20tabagismo> Acesso em : 24 de novembro 2006.

SILVA, A. e GOMES,U. Associação entre idade, classe social e hábito de fumar maternos com peso ao nascer. Revista de Saúde Pública v. 26 n.3, São Paulo, junho, 1992. Disponível em: <:http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003489101992000300004> Acesso em: 11 de setembro de 2005.

TAKITO, M.Y., BENÍCIO, M.H.D. e LATORRE, M.R.D.O. Postura materna durante a gestação e sua influência sobre o baixo peso ao nascer. Revista de Saúde Pública v. 39 n.3 p.325-32, São Paulo, outubro, 2005.

VILLEGIER, A.S, SALOMON, L., GRANON,S., CHANGEUX, J.P., BELLUZZI,J.D., LESLIE,F.M., TASSIN, J.P. Monoamine oxidase inhibitors allow locomotor and rewarding responses to nicotine. Neuropsychopharmacology. 2006; 31(8): 1704-13.

WHO – World Health Organization. Tobacco Free Initiative. International Consultation on Environmental Tobacco Smoke (ETS) and Child Health, Geneva, Switzerland, 1999.

WHO – World Health Organization. The Tobacco Health Toll. Regional Office for the Eastern Mediterranean, Po box 7608, Nasr City, Cairo, 11371, Egypt, 2005.

Downloads

Publicado

2017-03-23

Edição

Seção

Ciências Biológicas e da Saúde

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)