Efeitos ergogênicos da beta-alanina para a performance

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v16.n46.3468

Palavras-chave:

Beta-alanina, Carnosina. Ácido lático. Suplementos nutricionais.

Resumo

A beta-alanina é um aminoácido não essencial, produzido endogenamente no fígado. Ela é precursora essencial na produção de carnosina, um dipeptídeo formado por meio de beta-alanina e L-histidina com auxílio da enzima carnosina sintase na intramusculatura esquelética. Atualmente discute-se muito a utilização da beta-alanina como recurso ergogênico. A presente revisão da literatura teve por objetivo descrever os benefícios ergogênicos da suplementação de beta-alanina para exercícios físicos de alta intensidade. Utilizou-se a plataforma Google Acadêmico®, com artigos publicados em português e inglês, desde os anos de 2004 até o presente momento. A eficácia da beta-alanina é percebida em exercícios físicos de alta intensidade, atuando no tamponamento intramuscular de íons H+, postergando a fadiga. A parestesia é o efeito colateral mais comumente reportado, e a administração da beta-alanina em doses fracionadas ao longo do dia ou por meio de cápsulas de lenta absorção é capaz de minimizar este efeito. Com relação à dosagem, estudos descrevem que 3 a 6g/dia durante 4 a 10 semanas parecem ser o ideal para o efeito ergogênico desta substância.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARTIOLI GG; GUALANO B; SMITH A; STOUT J; LANCHA JUNIOR AH. Role of beta-alanine supplementation on muscle carnosine and exercise performance. Medicine and Science in Sports and Exercise, v. 42, n. 6, p.1162-1173, 2010.

ARTIOLI GG; GUALANO B; LANCHA JUNIOR AH. Suplementação de β-alanina: uma nova estratégia nutricional para melhorar o desempenho esportivo. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 8, n. 1, p. 41-56, 2009.

BERTUZZI RMC; SILVA AEL; ABAD CCC; PIRES FO. Metabolismo do lactato: uma revisão sobre a bioenergética e a fadiga muscular. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 11, n. 2, p. 226-234, 2009.

BERTUZZI RMC; FRANCHINI E; KISS MAPD. Fadiga muscular aguda: uma breve revisão dos sistemas fisiológicos e suas possíveis relações. Motriz, v. 10, n. 1, p. 45-54, 2004.

CAPUTO F; OLIVEIRA MFM; GRECO CC; DENADAI BS. Exercício aeróbio: Aspectos bioenergéticos, ajustes fisiológicos, fadiga e índices de desempenho. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 11, n. 1, p. 94-102, 2009.

FALCÃO LEM. β-alanina e sua ação ergogênica nutricional no exercício: evidências atuais. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 10, n. 57, p.361-368, 2016.

FERREIRA CC; SANTOS DM; VIEBIG, RF; FRADE RET. Atualidades sobre a suplementação nutricional com beta-alanina no esporte. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 9, n. 51, p. 271-278, 2015.

GONÇALVES LS. Ação da insulina na captação de beta-alanina pelo músculo esquelético: efeito sobre o conteúdo de beta-alanina muscular e mecanismos envolvidos. Tese de Doutorado. Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). São Paulo: Universidade de São Paulo – USP, 2019.

GONÇALVES LS. et al. Insulin does not stimulate β-alanine transport into human skeletal muscle. Am J Physiol Cell Physiol. v. 318, n. 4, p. 777-786, 2020.

MARQUES JUNIOR NK. Mecanismos fisiológicos da fadiga. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v. 9, n. 56, p. 671-720, 2015.

MAUGHAN RJ et al. IOC consensus statement: dietary supplements and the high-performance athlete. British Journal of Sports Medicine, v. 1, n. 17, p. 1-17, 2018.

MOREIRA PVS; TEODORO BG; MAGALHÃES NETO AM. Bases neurais e metabólicas da fadiga durante o exercício. Bioscience Journal, v. 24, n. 1, p. 81-90, 2008.

MOREIRA FILHO AA; OLIVEIRA VK. Ácido lático e exercícios físicos - efeitos no organismo. Disponível em: https://www.abc.med.br/p/vida-saudavel/1266213/acido-latico-e-exercicios-fisicos-efeitos-no-organismo.htm. Acesso em: set. 2020.

NADERI A; OLIVEIRA EP; ZIEGENFUSS TN; WILLEMS MET. Timing, optimal dose and intake duration of dietary supplements with evidence-based use in sports nutrition. Journal of exercise nutrition & biochemistry, v. 20, n. 4, p. 1-12, 2016.

PAINELLI VS; FREITAS P; GUALANO B; ARTIOLI GG. Metabolismo de carmosina, suplementação de β-alanina e desempenho físico: atualização - parte I. Revista brasileira de nutrição esportiva, v. 9, n. 52, p.361-378, 2015.

PAINELLI VS. Influência do estado de treinamento sobre o desempenho físico em resposta à suplementação de beta-alanina. Tese de Mestrado. Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). São Paulo: Universidade de São Paulo – USP, 2013.

PAIVA L. Pronto pra guerra: preparação física específica para luta e superação. 2. ed. Manaus: OMP Editora, 2009.

RAMALHO J; GOBB JIF; ROCHA LRM; NISHIDA, SM. Metabolismo energético: como o músculo obtém energia? Disponível em: <https://museuescola.ibb.unesp.br/subtopico.php?id=2&pag=2&num=3&sub=40> Acesso em: set. 2019.

SILVA CM; SOARES EA; COELHO GMO. Suplementação de β-alanina em atletas praticantes de atividade física e sedentários. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v. 9, n. 56, p. 575-591, 2015.

YAMAGUCHI GC. Efeito da cinética de washout de carnosina muscular após a suplementação de beta-alanina. Tese de Mestrado. Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). São Paulo: Universidade de São Paulo – USP, 2018.

ZANDONÁ BA; OLIVEIRA CDS; ALVES RC; SMOLAREK AC; SOUZA JUNIOR TP. Efeito da suplementação de beta-alanina no desempenho: Uma revisão crítica. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 12, n. 69, p.116-124, 2018.

Downloads

Publicado

2021-08-26

Edição

Seção

Ciências Biológicas e da Saúde

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)